Leia mais:
Leia mais:
A associação covid-19 e diabetes mellitus gestacional aumenta o risco de desfechos desfavoráveis
Identificada em São Paulo subvariante inédita da covid-19
ATS 2022: Diretrizes para pesquisa de agentes virais não influenza em PAC
Doação de leite humano é impactada negativamente pela Covid-19, segundo estudo
Hepatite: Existe risco pós-vacina contra covid-19?

A vacinação reduz os sintomas da síndrome pós-covid?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

A sindrome pós-covid, também conhecida como long covid, consiste na persistência de sintomas da covid-19, por semanas, após insulto agudo, com potencial para duração de meses a anos. Os sintomas incluem fadiga, dispneia e tosse persistente. A literatura também reporta desenvolvimento de novas incapacidades, transtornos na saúde mental e dificuldade para retorno ao trabalho.  

A vacinação contra a covid-19 reduz o risco de infecção sintomática pelo coronavírus, conforme dados epidemiológicos globais. Consequentemente, a vacinação pode reduzir adicionalmente o risco de síndrome pós-covid se uma pessoa vacinada for infectada pela covid-19. Enquanto não há nenhuma recomendação contra a vacinação de pacientes com long covid, não está claro como a vacinação de pacientes com long covid estabelecida, não vacinados anteriormente, pode melhorar ou piorar os sintomas da condição.

síndrome pós-covid

Revisão realizada pela Agência Britânica de Saúde 

A Agência Britânica de Saúde desenvolveu documento visando sumarizar e descrever as principais evidências relacionadas ao impacto da vacinação na mitigação de sintomas da long covid. O objetivo foi avaliar a efetividade da vacina em dois cenários:   

  • Nos casos que receberam a vacina antes de serem infectados, a vacina reduziu a incidência de long covid? 
  • Nos casos que receberam a vacina após a infecção por covid-19, a vacina foi efetiva na redução ou eliminação dos sintomas da long covid?

Principais achados 

A revisão incluiu 15 estudos que abordaram a eficácia da vacina contra a long covid (até janeiro de 2022). Vale ressaltar que trata-se de revisão narrativa não formal, publicada em meios próprios da agência. No entanto, confere uma excelente revisão do que tem sido produzido até aqui neste tópico.

A vacinação antes da infecção pela covid-19 reduz o risco de desenvolver long covid?

  • Alguns estudos evidenciaram que pacientes vacinados (uma ou duas doses), previamente à infecção pela covid-19, desenvolveram um menor número de sintomas da long covid (curto, médio e longo prazo).
  • Dois estudos adicionais evidenciaram que os casos com vacinação completa desenvolveram um menor número dos seguintes sintomas, a médio e longo prazo, quando comparados com não vacinados: fadiga, cefaléia, doença intersticial pulmonar, mialgia, entre outros.

Qual efeito da vacinação em pacientes com long covid? 

  • Três estudos evidenciaram que um maior número de pacientes reportaram melhora dos sintomas após a vacinação (alguns imediatamente, outros após semanas). No entanto, alguns casos, em todos os estudos, relataram piora dos sintomas após a vacinação. 

Todos os estudos analisados foram observacionais. Portanto, os resultados podem ser decorrentes de diferenças não necessariamente relacionadas à vacinação. Outro ponto apontado foi a heterogeneidade entre os estudos incluídos quanto à definição da long covid.

Leia também: Vacinas intranasais: Uma alternativa para a covid-19?

Mensagens práticas  

  • Existe evidência que nas pessoas vacinadas, quando posteriormente infectadas pela covid-19, existe menor probabilidade de desenvolvimento de sintomas da long covid do que em não vacinadas (a curto, médio e longo prazo); 
  • Tal fato pode ser um benefício adicional da vacinação, além da prevenção da infecção pela covid-19; 
  • Há ainda evidência que não-vacinados com long covid tiveram melhora dos sintomas após vacinação (embora alguns tenham relatado piora dos sintomas); 
  • Novamente, os estudos avaliados pela revisão são observacionais. Devemos ter cautela na interpretação dos resultados.

Referências bibliográficas:

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.