Quais ações de enfermagem sobre os pacientes neurocríticos?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pacientes internados com um comprometimento neurológico são denominados como neurocríticos. A base do cuidado do enfermeiro intensivista está na vigilância constante à beira do leito.

Para oferecer um cuidado de competência e habilidade, o enfermeiro deve entender a dinâmica dos três componentes intracranianos: encéfalo, líquor e sangue que estão em equilíbrio dinâmico (doutrina Monro-Kellie). Esses três grandes componentes geram um gradiente pressórico, o que determina a pressão intracraniana (PIC).

Leia também: Enfermagem: passo a passo da punção venosa periférica

Em condições normais, um pequeno aumento no volume intracraniano tem pouco ou nenhum efeito sobre a PIC. Algumas patologias podem causar injúria e desencadear um desequilíbrio dos componentes intracranianos, como: traumatismo cranioencefálico, acidente vascular encefálico hemorrágico ou isquêmico, infecções, cirurgias intracranianas, neoplasias do sistema nervoso central, alterações na produção, circulação ou absorção do líquor e distúrbios metabólicos sistêmicos, como a encefalopatia hepática, cetoacidose diabética e hipóxia.

Em um adulto, o valor normal da PIC varia entre 5 a 15 mmHg. Valores acima de 20 mmHg sustentada por mais de 5 minutos deve ser tratada. Com a hipertensão intracraniana (HIC), há uma diminuição da pressão de perfusão cerebral e do fluxo sanguíneo cerebral desencadeando hipóxia tecidual, aumento da pressão parcial de CO2, diminuição do pH, vasodilatação e edema cerebral. Essas alterações resultam em isquemia, herniações cerebrais e morte encefálica.

Os exames que auxiliam na detecção da HIC são a tomografia computadorizada e a ressonância magnética de crânio que proporciona informações sobre as causas. O doppler transcraniano fornece informações da velocidade do fluxo sanguíneo cerebral nas artérias encefálicas.

A monitorização da PIC é realizada através de um cateter inserido nos ventrículos, espaço subdural, epidural ou intraparenquimatoso com valores de forma contínua e ondas. O formato normal da onda apresenta três picos, sendo PI>P2>P3, que representam a dinâmica da PIC.

O tratamento da PIC está centralizado na eliminação da causa do aumento e na redução do volume intracraniano. A maior parte do tratamento é clínico, podendo ser associado ao tratamento cirúrgico.

As principais ações de enfermagem ao paciente com HIC devem ser implementadas de forma a evitar ou minimizar o risco de lesão cerebral secundária.

Ações de enfermagem ao paciente neurocrítico

Confira abaixo o plano de cuidados:

  • Realizar o exame neurológico: avaliação do nível de consciência, exame pupilar, avaliação da força motora e aplicação da Escala de Coma de Glasgow;
  • Avaliar sedação e analgesia: aplicação da escala de sedação e agitação (RASS) ou pela monitorização pelo índice biespectral (BIS) e aplicação da escala numérica da dor. Em paciente com HIC, é indicada a sedação profunda;
  • Manter cabeceira do leito a 30°: favorece o retorno venoso reduzindo a PIC;
  • Manter alinhamento da cabeça em posição neutra: favorece o retorno venoso reduzindo a PIC;
  • Atentar para compressão da fixação do tubo endotraqueal ou da traqueostomia: a compressão sobre as veias jugulares diminui o retorno venoso e aumenta a PIC;
  • Monitorar a saturação de oxigênio (> 95%) e a pressão parcial de CO2 (>35mmHg): evita a hipoxemia e hipercapnia, além do aumento da PIC;
  • Avaliar glicemia: evitar hipo e hiperglicemia, manter entre 80 a 180 mg/dL;
  • Atentar para aspiração traqueal: pré-oxigenar o paciente antes e após cada aspiração, realizar em até 10 segundos, limitada a duas manobras e com o sistema fechado de aspiração;
  • Atentar para presença de tosse durante aspiração traqueal: desencadeia a manobra de Valsava e elevar a PIC momentaneamente;
  • Avaliar a pressão arterial: manter pressão arterial média acima de 70 mmHg;
  • Avaliar frequência e ritmo cardíaco: pode ocorrer bradicardia e arritmias cardíacas na presença de tríade de Crushing;
  • Avaliar a temperatura: manter temperatura abaixo de 37 °C;
  • Prescrever cuidados de enfermagem que minimizem o aumento da PIC: intervenções superiores a 15 minutos aumentar a PIC e devem ser realizadas de modo fracionado e em cursos intervalos de tempo.

Saiba mais: Enfermagem: o passo a passo da monitorização da pressão intracraniana

Para saber mais sobre hipertensão intracraniana e outros temas, continue acompanhando aqui no Portal Pebmed e no App Nursebook. Se você ainda não baixou, ele está disponível no App Store e na Play Store.

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
#Viana RAPP, Torre M. Enfermagem em terapia intensiva: práticas integrativas. Barueri, SP. Manole, 2017 #Viana RAPP, Neto JMR. Enfermagem em terapia intensiva: práticas baseadas em evidências. Rio de Janeiro, RJ. Atheneu, 2022. #Osis SL, Ribeiro RM. Monitoração da pressão intracraniana e cuidados com a derivação ventricular externa. In: Associação Brasileira de Enfermagem; Vargas MAO, Nascimento ERP, organizadoras. PROENF Programa de Atualização em Enfermagem: Terapia Intensiva: Ciclo 2. Porto Alegre: Artmed Panamericana; 2019. p.43-81. (Sistema de Educação Continuada a Distância; v.3). Disponível em: https://portal.secad.artmed.com.br/artigo/monitoracao-da-pressao-intracraniana-e-cuidados-com-a-derivacao-ventricular-externa
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.