Página Principal > Cardiologia > AHA 2018: metotrexato previne eventos cardiovasculares?
metotrexato

AHA 2018: metotrexato previne eventos cardiovasculares?

Tempo de leitura: 2 minutos.

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória crônica na qual as células de defesa do corpo humano atacam o próprio organismo, principalmente as articulações. Embora não haja uma cura, a patologia pode ser controlada e a terapia de primeira linha é a administração de metotrexato (MTX), apesar da potencial hepatotoxicidade do medicamento.

Metotrexato na prevenção de eventos cardiovasculares

Como a inflamação é uma das causas relacionadas à aterotrombose, uma pesquisa realizada recentemente procurou testar a eficácia do anti-inflamatório MTX na prevenção de eventos cardiovasculares. Uma das maneiras de verificar os benefícios do fármaco para este fim seria pela diminuição dos níveis de interleucina-1β, interleucina 6 e proteína c-reativa.

Leia mais: Artrite inflamatória: Metotrexato tem pior resultado em pacientes jovens

O estudo randômico e duplo cego foi aplicado de 2013 a 2018 e a apresentação aconteceu durante o AHA 2018 Scientific Sessions, edição deste ano do congresso anual de cardiologia organizado pela American Heart Association. Concomitantemente, os resultados do levantamento foram publicados no periódico The New England Journal of Medicine.

A pesquisa selecionou 4.786 pacientes que sofreram anteriormente infarto agudo do miocárdio ou doença coronariana multiarterial. Os participantes receberam 1 mg de ácido fólico, depois foram divididos aleatoriamente em dois grupos, o primeiro foi medicado com metotrexato (n=2.391) o segundo recebeu placebo (n=2.395).

O tempo de follow up foi de 2,3 anos. Os desfechos primários observados foram episódios não fatais de infarto agudo do miocárdio, acidente vascular cerebral não fatal e morte por algum evento cardiovascular.

Resultado

No total, 201 pacientes medicados com MTX sofreram alguma doença descrita no desfecho primário; nos indivíduos que receberam placebo, o número ficou em 207. Se comparados os dois grupos, a taxa de incidência de eventos cardiovasculares ficou em 4,13 vs. 4,31 por 100 pessoas-ano (Hazard ratio 0,96, IC 95% [0,79-1,16]).

Além de não ter eficácia comprovada, o uso do metotrexato foi associado à elevação nos níveis de enzimas hepáticas. O MTX, por sua vez, não diminuiu os níveis de interleucina-1β, interleucina 6 e proteína c-reativa.

Tenha em mãos informações objetivas e rápidas sobre práticas médicas. Baixe o Whitebook

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

  • RIDKER, Paul M. et al. Low-Dose Methotrexate for the Prevention of Atherosclerotic Events. The New England Journal of Medicine, Novembro 10, 2018. DOI: 10.1056/NEJMoa1809798

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.