AHA 2019: qual a eficácia da monoterapia de ticagrelor na SCA? - PEBMED

AHA 2019: qual a eficácia da monoterapia de ticagrelor na SCA?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Em pacientes com síndrome coronariana aguda sem supraST (SCA SSST), existe a recomendação de dupla antiagregação plaquetária (DAPT) por até um ano após o evento, o que é ainda mais importante quando ocorre angioplastia como parte do tratamento. Por outro lado, a manutenção de DAPT por um período tão longo aumenta o risco de sangramento e da necessidade de interrupções temporárias, como em cirurgias de urgência.

Um estudo apresentado no congresso da American Heart Association (AHA) 2019 avaliou se a monoterapia com um dos inibidores da P2Y12, o ticagrelor, poderia ser tão eficaz quanto DAPT prolongada.

Leia também: AHA 2019: colchicina no tratamento do infarto agudo do miocárdio

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Ticagrelor na síndrome coronariana aguda

O estudo TWILIGHT-ACS comparou ticagrelor versus ticagrelor+AAS do 3º ao 15º mês após SCA SSST submetidos à angioplastia. Atenção aqui!, a monoterapia foi só após o 3º mês do stent farmacológico, antes é sempre DAPT.

Foram excluídos pacientes multivasculares, lesões de tronco ou lesões muito complexas para angioplastia. A população tinha idade média 64 anos, 35% eram diabéticos e 23-26% fumavam.

Os resultados mostraram que no grupo com monoterapia de ticagrelor houve redução de mais de 50% no risco de sangramento, sem aumentar o risco de eventos trombóticos. Esse resultado é similar a estudos anteriores, o que evidencia a importância da DAPT no período mais crítico pós-stent farmacológico (3-6 meses) e o uso criterioso depois disso.

Receba as principais novidades em Cardiologia no seu Whatsapp! Inscreva-se em nosso grupo!

Autor:

Referência bibliográfica:

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar