Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Cardiologia / AHA 2019: rivaroxabana após TAVI é seguro?
medicamentos misturados, incluindo o rivaroxabana

AHA 2019: rivaroxabana após TAVI é seguro?

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

A inserção de uma prótese aórtica percutânea (TAVI) necessita de dupla antiagregação plaquetária (DAPT) por no mínimo três meses. No congresso da American Heart Association (AHA), deste fim de semana, foram apresentados os resultados do estudo GALILEO, que comparou duas estratégias:

  • AAS + clopidogrel, versus
  • AAS + rivaroxabana (10 mg).

O estudo teve que ser interrompido antes do final devido ao aumento de eventos adversos, em especial sangramento, no grupo com rivaroxabana. Houve, inclusive, aumento no risco de mortalidade, com razão de chances de 1,69!

Mensagem do estudo: só use NOAC após TAVI se houver outro motivo que não a prótese indicando (ex.: fibrilação atrial, trombose venosa profunda recente, etc).

Receba as principais novidades em Cardiologia no seu Whatsapp! Inscreva-se em nosso grupo!

Autor:

Referência bibliográfica:

Um comentário

  1. Avatar
    TERCIA SILVA

    OBRIGADA POR CONTEÚDOS IMPORTANTES PARA O AUMENTO DO MEU CONHECIMENTO. 👏👏👏👏👏👏👏👏

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.