Leia mais:
Leia mais:
Choque: como otimizar a perfusão? (parte 2)
Choque: como otimizar a perfusão? (parte 1)
Choque séptico por organismo gram-negativo: há diferença no manejo?
Ainda há lugar para a hidrocortisona no choque séptico?

Ainda há lugar para a hidrocortisona no choque séptico?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

A sepse grave e o choque séptico são causas importantes de morbidade e mortalidade em pacientes admitidos em unidades de terapia intensiva (UTI). A incidência mundial nos últimos anos aumentou cerca de 13,7% ao ano.

Artigos publicados na Critical Care Reviews e na New England Journal of Medicine neste mês discutem esse assunto. O uso da hidrocortisona não reduz a mortalidade entre os pacientes de choque séptico submetidos à ventilação mecânica, mas acelera a recuperação quando a condição não é fatal.

Um estudo internacional, conhecido como ADRENAL, descobriu que a terapia com hidrocortisona reduziu o tempo de choque em um dia e reduziu a quantidade de hemotransfusões. A dose de hidrocortisona foi de 200 mg/dia por até sete dias ou até a alta da unidade.

Mais do autor: ‘Qual o tempo ideal de tratamento com opioides no período pós-operatório?’

O uso da hidrocortisona não reduziu a taxa de recorrência de ventilação mecânica, o uso da terapia de substituição renal ou sua duração ou o desenvolvimento de novas infecções.

É importante lembrar os efeitos colaterais desenvolvidos durante o estudo, como a hiperglicemia, hipertensão, encefalopatia e miopatia.

É médico e também quer ser colunista da PEBMED? Clique aqui e inscreva-se!

Autor:

Referências:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar