Página Principal > Reumatologia > AINE são mesmo eficazes no tratamento da dor lombar ciática?
médica examinando raio x de paciente

AINE são mesmo eficazes no tratamento da dor lombar ciática?

Tempo de leitura: 2 minutos.

Os anti-inflamatórios não-esteroides (AINE) são frequentemente prescritos para tratamento da dor lombar ciática, embora seus benefícios ainda sejam questionáveis. Em novo artigo, publicado no British Medical Journal (BMJ), pesquisadores analisaram essa questão.

Para o estudo, os autores pesquisaram por ensaios clínicos randomizados comparando a eficácia e a segurança dos AINE para dor lombar ou no pescoço nas bases do MEDLINE, EMBASE, CINAHL, CENTRAL e LILACS. A partir de 35 ensaios selecionados, foram analisados os dados, riscos, qualidades das evidências e eficiência.

Os AINE reduziram a dor e a incapacidade, mas proporcionaram efeitos clinicamente irrelevantes quando comparados ao placebo. Em uma escala de 100 pontos, as diferenças médias no alívio da dor entre AINE e placebo foram 9,2 pontos para estudos com duração inferior a 2 semanas e 7,7 pontos para estudos com duração de 2 semanas a 3 meses. Para deficiência, as diferenças médias também foram menores que 10 pontos.

Veja também: ‘Dor lombar e hérnia de disco: você sabe conduzir adequadamente?’

Ao analisar diferentes tipos de dor lombar e desfechos, em apenas 3 das 14 análises os efeitos do tratamento com AINE apresentaram importância clínica. Os anti-inflamatórios aumentaram o risco de reações gastrointestinais em 2,5 vezes (IC de 95%: 1,2 a 5,2).

Pelos resultados, os pesquisadores concluíram que os AINE são eficazes para dor lombar, mas a diferença nos desfechos entre a intervenção e placebo não é clinicamente significativa. Por isso, existe uma necessidade urgente de desenvolver novas terapias medicamentosas para esta condição.

*Esse artigo foi revisado pelo médico Eduardo Moura.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.