Página Principal > Pneumologia > Antimicrobianos são boa opção terapêutica para bronquite aguda?
apixabana

Antimicrobianos são boa opção terapêutica para bronquite aguda?

Tempo de leitura: 2 minutos.

O verão está quase no fim e com a mudança a mudança de tempo uma queixa frequente no consultório e no pronto-atendimento começa a reaparecer com a temporada de gripo: a tosse. Um dos sintomas que mais causa incômodo ao paciente é sempre alvo de muita polêmica na tomada de decisão clínica, pois por vezes causa algum atrito na relação médico paciente devido ao desejo de uso de sintomáticos. Assim, mais uma vez trazemos aqui conclusões de uma metanálise conduzida pelo The NNT Group sobre o uso de antibióticos para o tratamento da bronquite aguda.

Inicialmente precisamos identificar/conceituar a bronquite aguda. Trata-se de um acometimento do trato respiratório que é definido como: tosse produtiva ou não por uma a três semanas sem nenhuma outra doença pulmonar crônica e com uma radiografia de tórax normal. Menos de 10% desse grupo de doenças que levam a esse acometimento são causadas por bactérias. No entanto em até 60-80% dos casos o antimicrobiano acaba prescrito como opção terapêutica. Um grupo de pesquisadores do The NNT Group avaliou se o uso de antimicrobianos estaria relacionado a uma melhora no desfecho: cura e melhora da tosse.

O estudo incluiu o resultado de 15 trabalhos de pesquisa com desenho de trial randomizado. A metanálise evidenciou que não houve melhora no desfecho cura. Além disso, para o desfecho melhora da tosse, o uso de antimicrobianos mostrou benefício com NNT=6 para redução da tosse na consulta de seguimento. Ou seja, um em cada seis pacientes tratados obtiveram melhora da tosse na consulta de seguimento.

Leia maisAntibióticos: chegou a hora de repensarmos como prescrevê-los

Houve também uma redução na duração da tosse, dias de mal-estar e dias de limitações nas atividades diárias, aproximadamente metade de um dia para cada um. Por outro lado, o número de pacientes com efeitos adversos relacionados ao uso de antimicrobianos também foi relativamente alto. Para cada 37 pacientes tratados, um apresentou efeitos adversos relacionados ao uso do antimicrobiano.

O que isso muda na minha prática clínica? Estamos diante de uma modalidade de intervenção que não mostrou nenhum benefício para o desfecho primário analisado, além disso o desfecho secundário mostrou algum benefício porém pequeno frente ao dano causado pela intervenção. Portanto o que muda é que antimicrobianos não estão indicados para o tratamento da bronquite aguda. Quando o paciente estiver diante de você com aquele sintoma persistente, você já sabe com segurança qual modalidade terapêutica você deve evitar. Outras opções de manejo você encontra no Whitebook.

É médico ou enfermeiro e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Gonzales R, et al. Uncomplicated acute bronchitis. Ann Intern Med 2000. 133:981-91
  • Gonzales R, et al. Principles of Appropriate Antibiotic Use for Treatment of Uncomplicated Acute Bronchitis: Background. Ann Intern Med. 2001. 134:521-529
  • Wenzel, R et al. Acute Bronchitis. N Engl J Med 2006. 355:2125-30.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.