Aos obstetras: o que sabem sobre alterações oculares durante a gestação e o trabalho de parto? 

Um artigo teve como objetivo alertar os obstetras para um melhor entendimento das queixas oculares em gestantes. Saiba mais no Portal PEBMED.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

A gravidez é um momento único que envolve alterações no status hormonal, circulação sanguínea e metabolismo. Alterações oculares diversas podem ocorrer durante a gestação mas a maioria é transitória e raramente causa problemas.

alterações oculares

Estudo

Um artigo publicado pela The Obstetrician & Gynaecologist teve como objetivo alertar os obstetras para um melhor entendimento das queixas oculares, capacitando para diferenciar entre alterações fisiológicas inócuas, exacerbações de doenças oculares pré-existentes e novas desordens sistêmicas com manifestações visuais.

Em relação às desordens oftálmicas fisiológicas durante a gravidez, devemos destacar:

  • Melasma: hiperpigmentação da pele facial que ocorre na segunda metade da gestação em 75% das mulheres e que vai melhorando com o tempo. Em geral 12 meses pós parto regrediu em 90% das mulheres; 
  • Ptose: pode ser secundária as alterações hormonais ou retenção de líquido na aponeurose do músculo levantador. Geralmente é leve e unilateral. Se não tiver outras associações ou anomalias pupilares não necessita de tratamento e resolve após nascimento. Pensar em síndrome de Horner quando tiver miose, devendo ser investigada nesse caso. A associação com diplopia também deve ser referenciada;
  • Alterações refracionais e corneanas: a espessura da córnea pode aumentar 30% por retenção de fluido. 14% das gestantes tem um aumento da miopia e podem relatar piora da visão pra longe. Deve se evitar a prescrição de óculos nessa fase a não ser que seja urgente. Pacientes em uso de lentes de contato (principalmente rígidas) podem ter a síndrome da lente apertada, com dificuldade de retirá-las por aumento da espessura corneana; 
  • A pressão intraocular pode cair um pouco, 2 a 3mmHg. Isso pode estar associado a alterações da progesterona que levam a redução da pressão venosa episcleral.

Em relação as desordens patológicas, temos:

  • Progressão da retinopatia diabética. As pacientes com diabetes devem fazer screening para retinopatia pré-natal e, se normal, deve ser repetido com 28 semanas de gestação. Em caso de screening anormal, deve ser feito novamente entre 16 e 20 semanas. Para aquelas com retinopatia não proliferativa grave e proliferativa, o exame mais frequente é recomendado. A retinopatia não é contraindicação de parto vaginal;
  • A hipertensão relacionada a gestação ocorre em 11% dos partos. A pressão diastólica se relaciona mais com a presença de alterações na fundoscopia do que a sistólica. A maioria dos casos é leve e pode exibir atenuação arteriolar retiniana ou hemorragia retiniana superficial e manchas algodonosas. Quando na retina central a gestante pode se queixar de uma faixa borrada no campo visual. Na pré-eclampsia grave ou eclampia pode ocorrer edema macular cistoide, descolamento retiniano seroso e edema de disco e essa paciente deve ser imediatamente referenciada;  
  • Coriorretinopatia serosa central é caracterizada por descolamento seroso localizado da retina neurossensorial secundário a vazamento da coriocapilar. Ocorre em 0.008% das mulheres. Um dos sintomas pode ser a micropsia (imagens parecem menores), metamorfopsia (distorção) ou visão borrada. É mais comum no terceiro trimestre. Deve ser acompanhada por oftalmologista, mas geralmente não necessita de tratamento e resolve no final da gestação ou poucas semanas a meses após o parto;  
  • Desordens neuroftalmológicas: pode ocorrer aumento fisiológico da pituitária que geralmente é assintomático, adenomas pré-existentes podem aumentar e a proximidade com o quiasma óptico pode gerar comprometimento de campo uni ou bilateral. A paciente deve ser submetida a avaliação do nervo óptico e campo visual, além de exames de neuroimagem. Deve se excluir migrânea nas alterações de campo. A apoplexia pituitária é rara e pode levar a isquemia e trombose com cefaleia e distúrbio visual. É uma emergência médica; 
  • Hipertensão intracraniana idiopática tem grande associação com obesidade. É caracterizada por aumento da pressão intracraniana, podendo ter cefaleia, náusea, vômito, alterações transitórias da visão. A neuroimagem é obrigatória para excluir trombose do seio venoso; 
  • Síndrome da encefalopatia reversível posterior que tem como sintomas cefaleia, perda visual, perda de consciência e convulsões. O diagnóstico é através de edema na substância branca subcortical na RM;  
  • Trombose do seio venoso, que tem aumento do risco com aumento da idade materna, hiperêmese gravídica e pré-eclampsia. O quadro é de cefaleia, paresia, convulsões, visão borrada e papiledema na fundoscopia;  
  • Cegueira cortical e neuropatia óptica isquêmica podem complicar casos graves de eclâmpsia. A neuropatia óptica nutricional também é reportada em casos se hiperêmese gravídica.

Whitebook: como diagnosticar uveíte anterior?

Em relação às desordens oftalmológicas durante o trabalho de parto, a hemorragia subconjuntival é a principal desordem oftalmológica benigna. A maculopatia de valsalva é rara e caracterizada por hemorragias retinianas superficiais associada a aumento da pressão intraabdominal e intratorácica durante o trabalho de parto. A história é de borramento visual súbito geralmente central. O prognóstico é variável. Na maioria dos casos a hemorragia é leve e espontânea e resolve em poucos meses. Retinopatia de Purtscher é caracterizada por hemorragias retinianas, edema e manchas algodonosas geralmente ao redor do disco.  A causa é desconhecida, mas pode ter relação com oclusões microembólicas das arteríolas précapilares. Estudos prévios investigaram o risco de descolamento de retina regmatogênico durante o trabalho de parto e não houve correlação.

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão
# Patil, AD, Ellabban, AA, Patil, DB, Yorston, D, Williamson, TH, Laidlaw, DA, Vize, CJ, Hingorani, M, Morris, EP. Ocular manifestations of pregnancy and labour: from the innocuous to the sight threatening. The Obstetrician & Gynaecologist. 2020; 22: 217226.  doi: https://doi.org/10.1111/tog.12670