Página Principal > Colunistas > Associação de dermatite atópica com qualidade do sono em crianças
dermatite atópica

Associação de dermatite atópica com qualidade do sono em crianças

Tempo de leitura: 3 minutos.

A dermatite atópica (DA) está entre as mais frequentes doenças não fatais em todo o mundo. Distúrbios do sono têm sido identificados na DA, acarretando uma diminuição da qualidade de vida. No entanto, pouco se sabe sobre a associação da DA com o sono na população geral. O prurido, uma característica marcante da DA, é frequentemente pior à noite, resultando em arranhões que podem interferir no processo de adormecimento e causar perturbações no sono contínuo.

Alguns pequenos estudos de polissonografia e actigrafia descrevem que crianças com DA são mais inquietas durante o sono, são acordadas mais frequentemente e passam mais tempo acordadas após o início do sono. Sabe-se que um sono adequado é de suma relevância para a saúde e bem estar: alguns estudos mostram que crianças com distúrbios agudos ou crônicos do sono apresentam um amplo leque de deficiências cognitivas, de humor e comportamentais, associadas a um desempenho educacional prejudicado.

Dessa forma, com o objetivo de determinar se crianças com DA ativa têm duração e qualidade do sono prejudicadas em múltiplos momentos ao longo da infância e se a gravidade da doença afeta o sono desses pacientes, Ramirez et al. efetuaram o estudo Association of Atopic Dermatitis With Sleep Quality in Children, recém publicado na revista JAMA Pediatrics.

Leia maisDermatite Atópica: apresentação clínica e abordagem (conduta médica em Dermatologia)

Este estudo de coorte longitudinal usou dados de crianças inscritas no Avon Longitudinal Study of Parents and Children, em Avon, Reino Unido. Os participantes eram crianças (N = 13.988) com 1 ano de vida e acompanhadas com avaliações repetidas de DA autorreferida e de sono até os 16 anos de idade. Este estudo foi baseado em dados coletados de 1990 a 2008.

A análise dos dados foi realizada de setembro de 2017 a setembro de 2018. Medidas padronizadas de duração e qualidade do sono, incluindo despertares noturnos, despertares matinais, dificuldade em adormecer e pesadelos, foram avaliadas repetidamente em múltiplos momentos entre os 2 e os 16 anos de idade.

A amostra do estudo foi composta por 13.988 crianças [7.220 eram meninos (51,6%)]. A mediana de idade foi de 11 [intervalo interquartílico (IQR) 5 – 14 anos]. Desse total, 4.938 crianças (35,3%) preencheram a definição de DA entre 2 e 16 anos de idade. A duração total do sono foi semelhante entre crianças com DA ativa e sem DA em todas as idades, e a diferença média estimada na infância foi uma diferença clinicamente desprezível de 2 minutos a menos por dia para crianças com DA [intervalo de confiança de 95% (IC 95%), -4 a 0 minutos].

Em contraste, crianças com DA ativa foram mais propensas a relatar pior qualidade do sono em todos os momentos, com chances quase 50% maiores de experimentar mais distúrbios de qualidade do sono [odds ratio ajustada (aOR), 1,48; IC 95%, 1,33 a 1,66]. Crianças com doença ativa mais grave (aOR, 1,68; IC 95% 1,42-1,98) e com asma ou rinite alérgica (aOR 1,79 IC 95% 1,54-2,09) apresentaram pior qualidade do sono . No entanto, mesmo as crianças com DA leve [odds ratio (OR), 1,40; IC 95%, 1,27 a 1,54] ou DA inativa (OR 1,41; IC 95% 1,28 a 1,55) apresentaram aumento estatisticamente significativo de prejuízo na qualidade do sono.

Neste estudo, a DA pareceu estar associada à qualidade do sono prejudicada durante toda a infância; assim, o estudo sugere que os pediatras considerem a qualidade do sono entre todas as crianças com DA, especialmente aquelas com asma ou rinite alérgica e doença grave, avaliando quais intervenções possam ser realizadas para melhorar a qualidade do sono nestes pacientes.

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Ramirez, F. D. et al. Association of Atopic Dermatitis With Sleep Quality in Children. JAMA Pediatr. 2019 Mar 4:e190025.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.