Página Principal > Medicina Interna > Associação entre hipocalcemia e risco de morte súbita

Associação entre hipocalcemia e risco de morte súbita

Tempo de leitura: 1 minuto.

Em artigo da Mayo Clinic Proceedings, pesquisadores avaliaram o potencial papel dos baixos níveis séricos de cálcio (hipocalcemia) na ocorrência de morte súbita cardíaca.

Para isso, os autores compararam 267 casos de parada cardíaca súbita (66% em homens) com 445 controles (71% homens) de um grande estudo populacional (~1 milhões de indivíduos) dos EUA, entre 2002 e 2015. Os pacientes elegíveis tinham 18 anos ou mais, clearance de creatinina (ClCr) disponível e níveis séricos  de eletrólito.

Casos de parada cardíaca súbita apresentaram maiores proporções em negros (31 [12%] vs 14 [3%]; p <0,001], diabetes (122 [46%] vs 126 [28%]; p <0,001] e doença renal crônica (102 [38%] vs 73 [16%]; p <0,001], em comparação com os controles.

Na análise de regressão logística multivariada, uma diminuição de 1 unidade nos níveis de cálcio foi associada a um aumento de 1,6 vezes nas probabilidades de morte súbita cardíaca (odds ratio [OR] = 1,63; IC de 95%: 1,06 a 2,51). Os níveis de cálcio no sangue abaixo de 8,95 mg/dL foram associados a um aumento de 2,3 vezes nas probabilidades de morte súbita, em comparação com níveis superiores a 9,55 mg/dL (OR = 2,33; IC de 95%: 1,17 a 4,61).

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que níveis mais baixos de cálcio estão associados, de forma independente, com um risco aumentado de morte súbita cardíaca na população estudada.

Você sabia? ‘Jovens com diabetes estão em maior risco de morte súbita’

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.