Página Principal > Cirurgia > Aumento de autoagressões e transtornos mentais após cirurgia bariátrica

Aumento de autoagressões e transtornos mentais após cirurgia bariátrica

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a obesidade é cada vez mais frequente. Estima-se que 13% da população adulta é obesa (índice de massa corporal [IMC] ≥ 35) e 39% apresenta sobrepeso (IMC ≥ 25).

O tratamento da obesidade pode incluir dieta, atividade física, intervenções comportamentais, prevenção e tratamento de comorbidades, farmacoterapia e cirurgia bariátrica, sendo este último considerado o tratamento mais eficaz para a obesidade mórbida.

Semelhante aos efeitos sobre a saúde física, a cirurgia bariátrica pode ter um efeito positivo sobre a saúde mental. Em contrapartida, alguns estudos têm mostrado piora significativa da dimensão da saúde mental na qualidade de vida relacionada à saúde após um ano de cirurgia, bem como aumento do uso de substâncias psicoativas e taxa de suicídio acima do esperado.

Neste contexto, foi realizado um estudo retrospectivo com o objetivo de investigar resultados psiquiátricos após a realização de cirurgia bariátrica. Os seguintes desfechos foram avaliados: suicídio, autoagressão, uso de serviços psiquiátricos e abuso de substâncias.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Foram incluídos 22.451 pacientes, sendo 18.085 do sexo feminino, 9.487 submetidas a cirurgia bariátrica e 8.598 não realizaram a cirurgia e 4.366 do sexo masculino, 3.125 submetidos a cirurgia bariátrica e 1.241 não realizaram a cirurgia. A idade média na cirurgia foi de 41,59 anos (desvio padrão [DP] = 10,71 anos). A média do tempo de acompanhamento para pacientes operados foi de 45,87 anos (DP = 10,37 anos) (incluindo o acompanhamento antes e após a cirurgia). No grupo de comparação não operado, a média do tempo de acompanhamento foi de 46,17 anos (DP = 10,64 anos).

Foi observado um aumento na taxa de autoagressão (p<0,001), no uso de serviços psiquiátricos (p<0,001) e nos diagnósticos psiquiátricos (p<0,001). A cirurgia bariátrica não foi associada com um aumento do risco de suicídio em comparação com controles com obesidade que não realizaram a cirurgia (p=0,658).

Com base nesses resultados, o estudo concluiu que a cirurgia bariátrica está associada com o aumento de autoagressões, uso de serviços psiquiátricos e transtornos mentais.

Autor:

Referência:

  • Kovacs Z, Valentin JB, Nielsen RE. Risk of psychiatric disorders, self-harm behaviour and service use associated with bariatric surgery. Acta Psychiatr Scand [Internet]. 2016;1–10. Available from: https://doi.wiley.com/10.1111/acps.12669

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.