Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Coronavírus / Butantan apresenta números de eficácia da vacina Coronovac
Instituto Butantan e o governo de SP apresentaram os resultados de eficácia da vacina Coronovac.

Butantan apresenta números de eficácia da vacina Coronovac

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

No início da tarde de hoje, 07, a diretoria do Instituto Butantan, em conjunto com o governo do estado de São Paulo, apresentou os resultados de eficácia da vacina Coronovac, produzida em parceria com o laboratório chines Sinovac.

Adiada por duas vezes, nos dias 15 e 23 de dezembro, a divulgação era aguardada com ansiedade e trouxe boas notícias para os brasileiros.

Eficácia da vacina Coronovac

A vacina produzida pelo Butantan apresentou os seguintes valores:

  • Casos graves – 100% de eficácia
  • Casos moderados – 100% de eficácia
  • Casos de internação – 100% de eficácia
  • Casos com atendimento ambulatorial – 78% de eficácia
  • Casos leves – 78% de eficácia

Participaram 12.476 profissionais de saúde que estão atuando diretamente na linha de frente dos casos de Covid-19, em oito estados diferentes, divididos em dezesseis centros de pesquisa.

Dimas Covas, diretor do Butantan, começou agradecendo a todos os profissionais, voluntários e centros de estudos envolvidos e disse que este era o estudo mais detalhado entregue até o momento, uma vez que, de acordo com ele, no caso da Turquia os voluntários eram cidadãos comuns, sem acesso direto ao vírus. Ele reforçou que nenhum dos voluntários que tiveram Covid-19 durante os testes precisou de internação e que a vacina pode ser considerada uma das mais seguras do mundo hoje.

Sergio Cimerman, do corpo clínico do Instituto de Infectologia Emilio Ribas, ressaltou a importância de uma vacina produzida no Brasil, o que facilita a logística. Também afirmou que há capacidade de produção de 1 milhão de doses por dia e que a vacina, feita do vírus inativado, vai ser aplicada em duas doses.

O infectologista do Hospital das Clínicas e integrante do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, Esper Kallas, ressaltou que o estabelecimento de uma resposta imune protetora leva tempo e que o problema ainda não está resolvido, relembrando a população a não descartar as medidas não farmacológicas.

O Instituto também realizou no período da manhã uma reunião com a Anvisa para uma pré-submissão da vacina apresentando os dados referentes a eficácia e segurança, mas ainda não fez o pedido de uso emergencial para o órgão, o que deve ser feito até a próxima sexta-feira, dia 08.

Governo Federal afirma ter comprado estoque de Coronovac

No final da tarde, também em coletiva, o ministro da saúde, Eduardo Pazuello, confirmou a assinatura de um contrato de fornecimento de cem milhões de doses de Coronovac e disse que todas as doses produzidas no Butantan serão incorporadas ao Plano Nacional de Vacinação.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED.

Referências bibliográficas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.