Câncer de pele: vacina contra o HPV pode prevenir novos casos? - PEBMED

Câncer de pele: vacina contra o HPV pode prevenir novos casos?

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Os carcinomas de células escamosas (CEC) e basocelulares (CBC) são as neoplasias malignas mais comuns. Em artigo do JAMA Dermatology, pesquisadores investigaram se a vacina quadrivalente contra o HPV pode afetar o desenvolvimento de câncer de pele em pacientes imunocompetentes com história de múltiplos carcinomas.

O estudo foi baseado em dois casos clínicos:

Dois pacientes com história de múltiplos carcinomas de queratinócitos – um homem de 70 anos (paciente 1) e uma mulher de 80 anos (paciente 2) – tratados em uma clínica dermatológica particular. Cada paciente recebeu três doses da vacina quadrivalente contra o HPV aos 0, 2 e 6 meses em 2013, e ambos foram submetidos a exames cutâneos de corpo inteiro pelo menos a cada 3 meses. Cânceres de pele comprovados por biópsia foram registrados por 16 (para o paciente 1) e 13 meses (para o paciente 2) após a primeira dose da vacina e comparados com o número de cânceres de pele comprovados por biópsia registrados em um período similar antes da primeira dose da vacina. O período de observação foi de 18 de outubro de 2011 a 21 de junho de 2014.

cancer de pele

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

HPV e câncer de pele: resultados

Paciente 1:

O paciente 1 teve uma média de 12 novos CECs e 2,25 novos CBCs por ano antes da vacinação. Após a vacinação, ele desenvolveu 4,44 CECs e nenhum CBC por ano, uma redução de 62,5% nos CECs e de 100% nos CBCs.

Paciente 2:

O paciente 2 teve uma média de 5,5 novos CECs e 0,92 novos CBCs por ano antes da vacinação. Após a vacinação, ela desenvolveu 1,84 CECs e nenhum CBC por ano, uma redução de 66,5% nos CECs e de 100% nos CBCs.

A vacina quadrivalente contra o HPV foi bem tolerada pelos dois pacientes e não teve efeitos adversos.

Conclusões

Uma redução dos carcinomas de células escamosas e basocelulares foi observada nos dois pacientes após a administração da vacina quadrivalente contra o HPV. Para os pesquisadores, esses achados destacam a possibilidade de que o desenvolvimento do câncer de pele pode ser impulsionados, em parte, pelo HPV em pacientes imunocompetentes.

LEIA MAIS: Você sabe identificar todos os tipos de câncer de pele?

Referências:

  • Nichols AJ, Allen AH, Shareef S, Badiavas EV, Kirsner RS, Ioannides T. Association of Human Papillomavirus Vaccine With the Development of Keratinocyte Carcinomas. JAMA Dermatol. 2017;153(6):571–574. doi:10.1001/jamadermatol.2016.5703

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar