Página Principal > Urologia > Cisto renal complexo: evidências apoiam a vigilância ativa
estetoscopio

Cisto renal complexo: evidências apoiam a vigilância ativa

Tempo de leitura: 2 minutos.

Cistos renais simples ou minimamente complexos geralmente não requerem intervenção; já os complexos podem oferecer maior risco de malignidade. Em artigo do Journal of Urology, publicado em março, pesquisadores avaliaram as taxas de intervenção, a progressão e os resultados de sobrevida ao câncer em pacientes com cistos renais complexos.

Para esse estudo, foi utilizado o sistema de mineração de dados da Montage™ para identificar retrospectivamente todos os casos relatados de cisto renal complexo entre 2001 a 2013. Os desfechos primários do estudo foram sobrevida global e específica para o câncer. Os desfechos secundários incluíram progressão e atualização radiográfica, progressão clínica e histologia final em patologia cirúrgica.

No total, foram identificados 336 pacientes com cisto renal complexo, dos quais 185 (55,1%) eram da categoria Bosniak IIF, 122 (36,3%) da Bosniak III e 29 (8,6%) da Bosniak IV. O follow-up mediano foi de 67,1 meses. Foi registrada uma morte específica por câncer (0,3%) e a mortalidade geral foi de 6,2%.

Riscos do cisto renal complexo

Dez (5,4%), 37 (30,3%) e 18 pacientes (62,1%) com Bosniak IIF, III e IV, respectivamente, foram submetidos à intervenção cirúrgica ou ablativa. A indicação para intervenção foi predominantemente por idade e complexidade. Cirurgia com nefrectomia radical e parcial (23 pacientes ou 35% e 37 ou 57%, respectivamente) foi a patologia final mais comum e favorável identificada. Dois pacientes tratados apresentaram recidiva durante o follow-up. Ao excluir doentes com doença de Von Hippel-Lindau, a taxa de sobrevivência específica ao câncer foi de 100%.

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que:

  • A sobrevida global e específica para o câncer em pacientes com cistos renais Bosniak IIF, III e IV foi alta, com apenas uma morte específica por câncer.
  • Nenhuma morte por câncer foi registrada em pacientes que não sofreram intervenção.
  • Recomenda-se a reconsideração das diretrizes de manejo de cistos renais complexos, particularmente considerando a vigilância inicial dos cistos de Bosniak III.

Tenha em mãos informações objetivas e rápidas sobre práticas médicas. Baixe o Whitebook.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.