Página Principal > Colunistas > Coloproctologia: nem tudo que sangra é culpa das hemorroidas
medica cirurgia

Coloproctologia: nem tudo que sangra é culpa das hemorroidas

Algumas especialidades da Medicina são verdadeiras incógnitas até mesmo para os estudantes. Para ajudar você a escolher a residência que está mais alinhada com suas qualidades e seus objetivos, a PEBMED preparou um grande especial com artigos sobre cada especialidade médica. Todo dia traremos para você a visão de um especialista sobre sua respectiva área, as oportunidades disponíveis, principais desafios e muito mais! Vamos começar com a Coloproctologia, escrito pela Dra. Yara Mendonça.

1) O que é?

Mas.. o que é a proctologia? Parece uma pergunta fácil, mas muitos pacientes (e pasmem; muitos médicos) erram sobre o que fazemos e quais são as nossas áreas de atuação.

O nome completo da especialidade é coloproctologia, ou seja, tratamos alterações orgânicas ou funcionais do íleo terminal, passando pelo intestino grosso, reto e ânus.

A formação do proctologista exige 6 anos de medicina, residência de cirurgia geral (no mínimo 3 anos, de acordo com a nova regra de residência médica) e de proctologia (também pelo menos mais 2 anos). Após esses 2 anos de residência, o profissional já pode ser considerado um especialista. Alguns optam por mais 1 ano de complementação, de acordo com a área de interesse: videocirurgia, colonoscopia, fisiologia anorretal, entre outros.

2) Como é o dia a dia?

Nosso dia a dia no consultório é bem variado, porém as principais queixas são os sangramentos e dores anais, diarreia crônica, constipação intestinal e incontinência fecal. Um mesmo sintoma pode ocorrer em várias doenças, sendo assim, o exame físico é fundamental para o diagnóstico correto e tratamento efetivo. Além disso, avaliação em conjunto com outros especialistas, como urologista, ginecologista e gastroenterologista pode ser necessária para uma avaliação global do paciente.

3) Oportunidades de trabalho:

O mercado de trabalho é estável e o proctologista vai encontrar oportunidades de atuação nos setores público e privado da saúde. A maior parte dos especialistas trabalha na região Sudeste do país (50,1%), seguido pela Sul (19%), Nordeste (18,4%), Centro-Oeste (10,2%) e Norte (2,3%).

4) Número de especialistas:

No momento, temos aproximadamente 1.600 coloproctologistas registrados pela Sociedade Brasileira de Coloproctologia.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

5) Curiosidade(s):

– Hemorroidas são estruturas que todos temos. A diferença é se elas ficam doentes ou não.

– O cirurgião inglês John Arderne (1307 – 1392) é considerado o pai da Proctologia. É sua a autoria da primeira publicação sobre a área.

6) Especialidades correlacionadas:

As especialidades que estão muito próximas da nossa e também podem ajudar muito no diagnóstico correto das doenças são a gastroenterologia, urologia e ginecologia.

7) Área de atuação:

Nossa área de atuação é muito extensa, desde atendimentos e procedimentos em consultório, passando por cirurgia abdominal e orificial e exames complementares, como a colonoscopia, manometria anorretal, ultrassom endoanal, testes para intolerâncias alimentares, etc. Apesar de ter um nome semelhante, não tratamos a próstata. Ela fica sob responsabilidade do urologista.

8) Mensagem para quem quer seguir essa especialidade:

Fica o recado para os médicos que desejam se especializar nessa área: nem tudo que sangra é culpa das pobres hemorroidas!

Autora:

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.