Home / Colunistas / Como a alimentação influencia no funcionamento da nossa visão

Como a alimentação influencia no funcionamento da nossa visão

Colunistas, Oftalmologia
Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: 2 minutos.

Manter uma alimentação equilibrada e rica em nutrientes é fundamental para o bom funcionamento de todo organismo, incluindo o olho e a visão. Vitaminas, minerais, antioxidantes e ácidos graxos são muito importantes para o funcionamento adequado dos olhos.

Dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que a maioria absoluta de nossa população tem níveis insuficientes de vitaminas D, A, C e E, assim como de cálcio e magnésio. O déficit é comum em todas as faixas etárias. Uma alimentação saudável auxilia na prevenção de doenças como a degeneração macular relacionada à idade (DMRI), catarata e síndrome do olho seco.

Relação das vitaminas com a visão

A vitamina A tem relação estreita com a visão. É bem provável que você já tenha ouvido que comer cenoura é bom para o olho. A cenoura, além dessa vitamina, conta com uma quantidade generosa de betacaroteno, tornando-a uma verdadeira aliada contra prevenção de doenças oculares. Outras vitaminas, como a vitamina C, encontrada em frutas cítricas, e a vitamina E, encontra em frutos como a amêndoa e o amendoim, e ainda na gema do ovo, tem grande papel antioxidante combatendo os radicais livres e o envelhecimento dos olhos.

Leia mais: Suplementação de ômega 3 e qualidade da visão

A Luteína é um carotenoide importante na prevenção de doenças da visão. Não é produzido pelo nosso organismo, por isso, precisamos obtê-la através de ingestão de alimentos como couve, brócolis e espinafre. Já o ômega -3, devido sua concentração de ácido graxo, auxilia na lubrificação e na prevenção de síndrome do olho seco.

Além disso, segundo pesquisa realizada na Universidade de Melbourne, altas doses dessa gordura são encontradas na retina e precisam ser constantemente renovadas, porque o déficit dela pode favorecer o aparecimento de doenças como a DMRI. Pode ser encontrado em peixes como o salmão e o atum. Já, minerais como o zinco, presentes nas ostras e em algumas carnes, são importantes para que o nosso organismo absorva corretamente os nutrientes e vitaminas.

Conclusão

Assim, é importante ingerir alimentos frescos e de cores variadas. Quanto mais cores, maior a diversidade de vitaminas e minerais e mais benefícios para a saúde ocular. Já a formiga da vovó pode esquecer, é crendice, elas não fazem bem para os olhos.

Autor: 

Referências:

  • Ham WT, Jr., Mueller HA, Sliney DH. Retinal sensitivity to damage from short wavelength light. Nature 1976;260(5547):153-5.
  • Veja Bem. CBO em Revista, 20, ano 07, 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.