Página Principal > Cardiologia > Consumo de chá e café e sua relação com risco de doenças cardiovasculares
xicara de cha

Consumo de chá e café e sua relação com risco de doenças cardiovasculares

Tempo de leitura: 2 minutos.

Café e chá são as duas bebidas mais consumidas no mundo. A cafeína, o composto ativo mais estudado no café e no chá, apresenta efeitos cardiovasculares de curto prazo bem conhecidos, como aumento dos níveis plasmáticos de renina, vasoconstrição periférica, aumento da pressão arterial e arritmias cardíacas. Apesar destes efeitos, a associação do consumo de café e chá com resultados clínicos cardiovasculares ainda é controversa.

No estudo prospectivo Multi-Ethnic Study of Atherosclerosis (MESA) buscou-se avaliar a associação entre o consumo de café e chá com a prevalência, fatores de risco e progressão da doença cardiovascular subclínica.

Chá, café e doenças cardiovasculares

Foram avaliados 6.508 participantes com diversas etnias. A média de idade foi de 62,3 anos e 52,9% eram mulheres. O consumo de café e chá foi classificado como nunca, ocasional (<1 xícara/dia) e regular (≥1 xícara/dia).

A porcentagem de participantes que consomem 0, <1 e ≥1 xícara/dia de café foi de 25,0%, 24,0% e 50,9%, respectivamente. Mais da metade dos participantes (57,6%) relataram nunca ter ingerido chá, enquanto que 29,5% relataram ingerir <1 xícara/dia e 12,9% ≥1 xícara/dia.

A prevalência de calcificação de artérias coronárias por escore de cálcio 0, 1-99 e ≥100 foi de 49,9%, 26,5% e 23,6%, respectivamente.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Durante uma mediana de acompanhamento de 5,3 anos para calcificação de artérias coronárias e 11,1 anos para eventos cardiovasculares, os participantes que consumiram chá regularmente (≥1 xícara/dia) tiveram uma progressão mais lenta da calcificação de artérias coronárias em comparação com os nunca consumiram após ajuste multivariável.

Isto correlacionou-se com uma menor incidência estatisticamente significativa de eventos cardiovasculares para consumidores de ≥1 xícara/dia de chá (hazard ratio [HR] ajustado: 0,71; intervalo de confiança de 95% [IC 95%]: 0,53-0,95). Em comparação com os nunca consumiram café, a ingestão regular de café (≥ 1 xícara/dia) não foi associada à progressão da calcificação de artérias coronárias ou eventos cardiovasculares (HR ajustado: 0,97; IC 95%: 0,78, 1,20).

Veja também: ‘Café: o novo vilão das doenças cardiovasculares’

O estudo concluiu que os consumidores moderados de chá apresentaram uma progressão mais lenta da calcificação de artérias coronárias e reduziram o risco de eventos cardiovasculares. Dessa forma, estudos posteriores são necessários para entender a natureza potencialmente protetora do consumo moderado de chá.

Autora:

 

Referência:

  • Miller PE, Zhao D, Frazier-Wood AC, Michos ED, Averill M, Sandfort V, et al. Associations of Coffee, Tea, and Caffeine Intake with Coronary Artery Calcification and Cardiovascular Events. Am J Med [Internet]. Elsevier Ltd; 2016; Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27640739

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.