Página Principal > Reumatologia > Corticoide em dose baixa pode ser seguro a longo prazo na artrite reumatoide
mão segurando vários medicamentos

Corticoide em dose baixa pode ser seguro a longo prazo na artrite reumatoide

Tempo de leitura: 2 minuto.

Muitos pacientes com artrite reumatoide (AR) fazem tratamento com baixas doses de corticoide, especialmente no início da doença. No entanto, essa terapia é segura a longo prazo? Em novo artigo do British Medical Journal (BMJ), pesquisadores exploraram a tolerabilidade dos corticoides para AR em sete anos.

Neste estudo de coorte observacional da França, pesquisadores analisaram dados de 602 pacientes (idade média: 48 anos; 79% mulheres) com AR precoce; 386 pacientes receberam corticoides (prednisona, dose média: 3,1 mg/dia), pelo menos, uma vez durante sete anos de follow-up.

Em comparação aos participantes que não receberam corticoides (216; 35,9%), aqueles do grupo de tratamento apresentaram maior uso de fármacos anti-inflamatórios não esteroides (AINE) e drogas antirreumáticas modificadoras de doença (DMARD) sintéticas e biológicas, proteína C reativa maior e foram mais incapacitados pela AR.

Entre os 65 eventos registrados (sete óbitos, 14 doenças cardiovasculares, 19 infecções graves e 25 fraturas), 44 ocorreram em pacientes com corticoide (p = 0,520). As infecções foram mais frequentes, embora não significativamente, em pacientes que não fizeram uso de corticoides (p = 0,09).

Pelos achados dessa análise, os pesquisadores concluíram que o uso de corticoides em baixa dose a longo prazo para o tratamento da artrite reumatoide precoce tem bom perfil de segurança.

Leia também: ‘Você sabe diagnosticar a artrite reumatoide?’

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.