Página Principal > Medicina Interna > Corticosteroides: poucos dias de uso já podem aumentar risco de sepse?
pilulas de diversos medicamentos

Corticosteroides: poucos dias de uso já podem aumentar risco de sepse?

Os corticosteroides são poderosos anti-inflamatórios que têm sido utilizados há mais de 50 anos para tratar uma variedade de doenças. No entanto, o uso prolongado desse fármaco é geralmente evitado, devido o risco de graves complicações agudas, como a sepse. Em contraste, o risco de complicações com o uso a curto prazo ainda não é totalmente compreendido e as evidências são insuficientes para orientar os médicos.

Em um novo estudo retrospectivo de coorte, publicado no The British Medical Journal (BMJ), pesquisadores tentaram determinar a frequência de prescrições para o uso a curto prazo dos corticosteroides orais e eventos adversos (sepse, tromboembolismo venoso, fraturas) associados ao seu uso.

Foram analisadas as taxas de uso de corticosteroides com menos de 30 dias de duração, taxas de incidência de eventos adversos em usuários e não-usuários, além de eventos adversos dentro de 30 dias e períodos de risco de 31 a 90 dias após o início do fármaco.

Dos 1.548.945 adultos (idades entre 18 e 64 anos) do banco de dados nacional americano analisado, 327.452 (21,1%) receberam, pelo menos, uma prescrição para uso a curto prazo de corticosteroides orais durante um período de três anos.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

O uso foi mais frequente entre pacientes idosos, mulheres e adultos brancos (todos p <0,001). As indicações mais comuns foram para infecções do trato respiratório superior, condições espinhais e alergias. As prescrições foram fornecidas por uma gama diversificada de especialidades.

No período de 30 dias após a iniciação do fármaco, houve aumento das taxas de sepse (taxa de incidência = 5,30; intervalo de confiança [IC] de 95%: 3,80 a 7,41), tromboembolismo venoso (taxa de incidência = 3,33; [IC] de 95%: 2,78 a 3,99) e fraturas (taxa de incidência = 1,87; [IC] de 95%: 1,69 a 2,07), que diminuíram ao longo dos 31-90 dias subsequentes.

O aumento do risco persistiu em doses de prednisona equivalentes a menos de 20 mg/dia (taxa de incidência de 4,02 para sepse, 3,61 para tromboembolismo venoso e 1,83 para fratura; todos p <0,001).

Pelos números, os pesquisadores concluíram que um em cada cinco adultos recebeu uma prescrição para corticosteroides orais, e até mesmo poucos dias de uso podem aumentar o risco de eventos adversos.

Referências:

  • Waljee Akbar K, Rogers Mary A M, Lin Paul, Singal Amit G, Stein Joshua D, Marks Rory M et al. Short term use of oral corticosteroids and related harms among adults in the United States: population based cohort study BMJ 2017; 357 :j1415

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.