Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Coronavírus / Covid-19: Como acontece a transmissão de crianças com menos de 10 anos?
criança brincando com lápis em creche, onde há transmissão de covid-19

Covid-19: Como acontece a transmissão de crianças com menos de 10 anos?

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Os dados disponíveis até o momento sobre a Covid-19 sugerem que crianças com dez anos de idade ou mais podem transmitir o vírus de forma parecida com os adultos. Porém, pouco ainda se sabe sobre essa relação em crianças menores.

Apesar de ser uma faixa etária menos afetada pela doença, há uma preocupação de que as crianças pequenas, com a reabertura de creches e escolas, possam ser vetores para transmissão da doença para seus pais e outros familiares, além dos professores que venham a ter contato com elas.

Por isso, o Centers for Disease Control and Prevention (CDC) realizou uma revisão retrospectiva dos casos que aconteceram nos três surtos de Covid-19 em creches em Salt Lake County, Utah, durante 1 de abril a 10 de julho de 2020, para entender as taxas de transmissão e os padrões.

Leia também: Como evitar a transmissão por Covid-19 durante as visitas domiciliares na Atenção Primária?

Transmissão da Covid-19

Foram utilizados dados do Sistema Nacional de Vigilância de Doenças Eletrônicas de Utah (EpiTrax) ​​para construir as cadeias de transmissão dos surtos das creches. A transmissão foi definida como dois ou mais casos de Covid-19 confirmados por laboratório em 14 dias entre membros da equipe ou familiares. O EpiTrax define ‘contato’ como qualquer pessoa que estava a menos de dois metros de distância de uma pessoa com a infecção por pelo menos 15 minutos dois dias ou menos do início dos sintomas, e registra como ligação epidemiológica.

Além disso, a plataforma possui características demográficas, sintomas, exposições, resultados de testes e período de isolamento. Foram considerados confirmados os pacientes com resultado positivo no RT-PCR. Casos prováveis eram aqueles que possuíam sintomas compatíveis e epidemiologia vinculada ao surto, mas não fizeram exames.

Resultados

No total, 184 pessoas, sendo 110 (60%) crianças (idade mediana = 7 anos; faixa = 0,2-16 anos) e 74 (40%) adultos (idade mediana = 30 anos; faixa = 19-78 anos), tinham uma ligação com uma das três creches. Entre elas, 54% eram mulheres e 40% homens. Foram confirmados 31 casos, sendo 13 (42%) em crianças.

Entre todos os contatos, ocorreram nove casos confirmados e sete prováveis; os 146 contatos restantes tiveram resultados de teste negativos (50; 27%), eram assintomáticos e não foram testados (94; 51%) ou tinham sintomas e informações de teste desconhecidos (2; 1%).

Entre os 101 funcionários e participantes das unidades, 22 (22%) foram confirmados (10 adultos e 12 crianças), representando 71% dos 31 casos confirmados; os outros nove (29%) casos ocorreram em contatos de funcionários ou participantes.

Dos 12 casos pediátricos, nove tiveram sintomas leves e três foram assintomáticos. Entre os contatos desses pacientes, sete pessoas confirmaram e cinco foram considerados casos prováveis. Seis desses casos ocorreram em mães e três em irmãos de pacientes pediátricos.

Veja mais: Transmissão da Covid-19 por fômites: estamos exagerando nos cuidados?

Conclusões

Segundo os autores, os dados apontam que as crianças podem desempenhar um papel na transmissão da creche para o ambiente doméstico. No geral, a transmissão provavelmente aconteceu das crianças para 25% de seus contatos fora das instituições.

Para ajudar a prevenir a transmissão, é importante ter teste disponíveis tanto para as crianças, quanto para seus contatos. Além disso, a CDC orienta que ambientes como creches e escolas devem ter todos os cuidados necessários para evitar a contaminação: uso de máscaras, principalmente nos membros da equipe, higiene das mãos, limpeza e desinfecção frequente das superfícies de alto contato e isolamento para casos suspeitos.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referência bibliográfica:

  • Lopez AS, et al. Transmission Dynamics of COVID-19 Outbreaks Associated with Child Care Facilities — Salt Lake City, Utah, April–July 2020. Centers for Disease Control and Prevention. Early Release / September 11, 2020. https://www.cdc.gov/mmwr/volumes/69/wr/mm6937e3.htm

Um comentário

  1. Avatar

    Adorei este artigo , muito esclarecedor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.