Covid-19 e seus impactos para o paciente hematológico - PEBMED

Covid-19 e seus impactos para o paciente hematológico

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

A doença Covid‐19 resulta da infecção por síndrome respiratória aguda grave, por coronavírus 2 (SARS ‐ CoV ‐ 2). No caso do paciente hematológico, que apresenta condições de saúde imunocomprometidas devido a malignidade do seu diagnóstico e ao tratamento quimioterápico, que ataca não só as células malignas, seu acompanhamento inspira cuidados e seu sistema imunológico comprometido o faz ser mais suscetível a contrair a Covid-19.

Alguns estudos referentes ao tema nos fazem refletir, enquanto profissionais de saúde, em como estes pacientes estão suscetíveis aos riscos deste vírus que assola o mundo.

Estudos nos fazem refletir, enquanto profissionais de saúde, em como o paciente hematológico está suscetível aos riscos da Covid-19.

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Covid-19 e o paciente

Um relatório chinês realizado no início da pandemia, estimava o risco de um paciente oncológico contrair o vírus como sendo duas vezes maior que o da população em geral. O mesmo estudo ainda mostrava que, se este paciente oncológico contraísse o vírus, sua chance de ir para UTI, utilizar ventilação invasiva ou morrer, era maior em comparação a um paciente sem acometimento oncológico.

De acordo com dados do ASH Research Collaborative Covid-19 Registry for Hematology, pacientes hematológicos apresentam taxa de mortalidade de 20% para pacientes que não precisam de hospitalização, e de 33% para aqueles que precisam ser hospitalizados.

Podemos dizer que a doença Covid-19 alterou consideravelmente toda a dinâmica de tratamento onco-hematológico, enquanto as instituições de saúde e os profissionais estudam e implementam novos protocolos para a adaptação de espaço físico com o importante distanciamento social e uso de equipamento de proteção individual. Dentre estes, destacamos o uso do capote descartável, máscara e óculos, bem como a desinfecção das mãos e materiais para atender os pacientes.  Medidas protetivas complementares para o paciente e seus familiares também foram disseminadas, tais como: o uso de máscara, apenas um acompanhante, quando necessário durante o atendimento, e redução no número de pacientes atendidos por dia, a fim de diminuir o risco de aglomeração, dentre outros cuidados.

Além destes, temos as importantes transfusões sanguíneas que são frequentes e necessárias para este tipo de paciente. Como estas estão ocorrendo?

Segundo estudo realizado em um serviço hemoterápico, a diminuição das doações de sangue e os estoques sanguíneos nos hemocentros e hospitais vem diminuindo cada vez mais. Além disto, foi observado considerável aumento do tempo de espera devido à restrição e alteração dos horários de atendimento. Vemos ainda campanhas na mídia e grandes adaptações dos serviços de saúde que objetivam a manutenção destes estoques em números adequados para atenderem à demanda de pacientes hematológicos, bem como aqueles que necessitam de atendimento em clínicas de urgência, emergência, cirúrgicas e oncológicas.

Vale ressaltar que os pacientes onco-hematológicos acima de 18 anos devem receber a vacina para Covid-19, mesmo quem já foi acometido pela doença.

Os pacientes com anemia falciforme também recebem indicação para receber o imunizante, pois estudos mostraram que este grupo tem taxa de mortalidade de 10%, em relação a 3,3% da população geral.

Porém, pacientes hematológicos que não tem sua imunidade comprometida devem aguardar seu momento de tomar a vacina, de acordo com a classificação de faixa etária.

Manter medidas restritivas, o uso adequado de máscara, a higienização adequada das mãos e respeitar os grupos prioritários da vacinação são coisas simples que todos nós podemos fazer para ajudar no controle desta triste realidade que estamos vivendo.

Autora:

Referências bibliográficas:

  • Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (BR). Vacinação para Covid-19 em pacientes com doenças hematológicas-atualizações 04. [Internet]. 2021. (Acesso 21/03).
  • Souza MKB. Medidas de distânciamento social e demandas para reorganização dos serviços hemoterápicos no contexto da Covid-19. 2020; Ciência saúde coletiva, vol 25 no.12.
  • The Oncologist. ASH Registry Oferece Insights sobre Covid-19 em Pacientes com Malignidades Hematológicas. Vol 26, Ed S1, 2021, S17-S18.
  • Visani G, Chiarucci M, Guiducci B, et al. Impacto do SARS-CO V-2 em uma Enfermaria Hematológica Baseada na Comunidade em uma Zona Vermelha Italiana. Ann Hematol 99, 1677-1678. 2020.

 

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar