Covid-19: nova variante não identificada pelo teste PCR é identificada na França - PEBMED

Covid-19: nova variante não identificada pelo teste PCR é identificada na França

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Uma nova variante do coronavírus causador da Covid-19 foi detectada pelo hospital de Lannion, na Bretanha, França. A nova estirpe não foi identificada através dos testes PCR, mas apenas com testes sorológicos e coleta de matéria biológica nos pulmões, intervenção mais demorada e invasiva.

Esta variante foi detectada em meio a um foco de infecção no hospital francês. Entre 79 doentes, oito tinham sintomas de Covid-19, incluindo infecções pulmonares graves. No entanto, os testes desses oito pacientes apresentaram sucessivamente resultados negativos nos testes PCR.

técnico guardando amostra de variante da covid-19 para realização de PCR

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Variante da Covid-19

Os cientistas do Instituto Pasteur procuram agora saber se a variante, com nove mutações genéticas, resiste à vacinação, ou se apresenta caráter mais infeccioso e mortal.

“As primeiras análises desta nova variante não permitem concluir nem a um aumento da gravidade, nem a um aumento da transmissibilidade em relação ao vírus histórico”, diz um trecho do comunicado oficial da Direção Geral de Saúde francesa (DGS).

A DGS anunciou que “estão em curso investigações aprofundadas para melhor compreender esta variante e o seu impacto”. No comunicado, o órgão indica que “todos os casos que se enquadrem na definição dessa nova variante, prováveis ou confirmados devem ser submetidos a um isolamento estrito durante um período de dez dias”.

Estão previstas experiências laboratoriais “para determinar como esta variante reage à vacinação e aos anticorpos desenvolvidos durante infecções anteriores”. Esta nova descoberta já foi repassada às autoridades sanitárias internacionais.

Leia também: As variantes de SARS-CoV-2: novos desafios para as vacinas

O alerta surge no momento em que a pandemia progride no país, sobretudo na área metropolitana de Paris. Na última segunda-feira, a região da Bretanha registrou 1.621 casos positivos de Covid-19 adicionais nas últimas 72 horas. A taxa de incidência agora é de 132,9 casos por 100 mil habitantes em nível regional (contra mais de 240 na França). Cerca de 640 pessoas estão hospitalizadas lá para a Covid-19, incluindo 68 em cuidados intensivos.

No total, o país contabilizou 4,078 milhões e 90,78 mil óbitos desde o início da pandemia. Estão internadas nos hospitais franceses mais de 25 mil pessoas, das quais 4,21 mil nos cuidados intensivos.

Não detectável pelo teste de PCR

Por enquanto, a descoberta desta nova estirpe está classificada na categoria de variantes sob vigilância da Organização Mundial da Saúde (OMS). São vigiados pela comunidade internacional, mas não são considerados preocupantes como os de origem “inglesa, brasileira ou sul-africana”.

Sua particularidade seria, em particular, a dificuldade em detectá-lo. De fato, a DGS relata que as pessoas infectadas “apresentavam sintomas típicos sugerindo uma infecção pelo novo coronavírus, mas um resultado de teste PCR negativo em amostras de nasofaringe e para o qual o diagnóstico poderia ser feito por sorologia ou realização de RT-PCR em amostras respiratórias profundas”.

Ouça: Variantes de Covid-19 e o impacto na prática médica [podcast]

As autoridades de saúde francesas vão implementar medidas de vigilância. “Por precaução, as autoridades locais, prefeituras e ARS, estão intensificando medidas para conter a transmissão do vírus, por exemplo, acelerando a vacinação, lembrando a importância de gestos de barreira ou limitando as aglomerações”, alerta a DGS no seu comunicado. Um sistema de detecção desta variante foi instalado nas regiões de Lannion, Guingamp, Saint-Brieuc e Morlaix.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autora:

Referências bibliográficas:

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar