Covid-19 pode ser a causa de uma encefalite viral?

Tempo de leitura: 2 minutos.

As infecções virais do sistema nervoso central resultam em síndromes clínicas de meningite asséptica ou encefalite. É difícil determinar a verdadeira incidência dessas infecções, porque muitos casos não são relatados, o diagnóstico pode não ser considerado ou uma etiologia viral específica nunca é confirmada. Os dados relatados na literatura demonstraram que vários vírus respiratórios têm capacidades neuroinvasivas. Os vírus que infectam o Sistema nervoso Central (SNC) podem causar encefalite. A encefalite viral pode ser primária ou pós-infecciosa (isto é, ocorre após a infecção ter sido resolvida.

Encefalite por Covid-19

A infecção primária é caracterizada pela invasão do vírus no SNC. O envolvimento neuronal pode ser identificado no exame histológico, que pode evidenciar corpos de inclusão na microscopia óptica, partículas virais na microscopia eletrônica ou ser identificado no estudo do líquido cefalorraquidiano (LCR). Na encefalite pós-infecciosa (também chamada de encefalomielite aguda disseminada ou ADEM), um vírus não pode ser detectado e os neurônios são poupados. No entanto, a inflamação perivascular e a desmielinização são proeminentes nessa entidade, devido a uma resposta autoimune.

Pacientes com encefalite apresentam alteração do estado mental, assim como podem apresentar crises convulsivas e déficits neurológicos focais. A apresentação clínica da meningite asséptica é geralmente inespecífica, com febre, cefaleia, náusea e vômito, ocasionalmente acompanhada de rigidez na nuca.

Leia também: Neurologia e coronavírus: relatado primeiro caso de encefalite associada à infecção

Exames relacionados

Os resultados da neuroimagem em pacientes com encefalite podem ou não demonstrar achados. A tomografia computadorizada é útil para descartar diagnósticos diferenciais. A ressonância magnética é sensível para detectar desmielinização.

A análise do LCR é necessária numa etapa inicial do diagnóstico, em pacientes com suspeita de encefalite viral. A pressão inicial do LCR, a contagem de células, glicose e proteína devem ser avaliadas. Além disso, a investigação inicial para a etiologia de uma infecção viral geralmente deve incluir: Teste de reação em cadeia da polimerase no LCR (PCR) para o vírus do herpes simplex (HSV) -1, HSV-2 e enterovírus e testes adicionais (por exemplo, sorologia para os arbovírus, teste para HIV) devem ser considerados com base na apresentação clínica e no histórico de exposição.

Saiba mais: Cefaleia e Covid-19: Qual a relação?

Caso relatado

Há relatos de médicos chineses sobre um caso do novo coronavírus comprometendo o sistema nervoso central. Estudos anteriores mostram que o Covid-19 pode infectar vários órgãos, mas não havia registros de danos neurológicos.

O paciente em questão era um homem de 56 anos, que foi diagnosticado com Covid-19.  Ele apresentava sintomas da doença e evolui com rebaixamento do nível de consciência, sem alterações na neuroimagem. A equipe médica realizou o estudo do LCR e confirmou a presença do novo coronavírus. A paciente recebeu alta hospitalar.

O diretor da UTI e médico responsável pelo paciente, afirmou que: uma vez que um paciente com Covid-19 tenha alterações do nível de consciência inexplicada, deve-se considerar a possibilidade de infecções do sistema nervoso e realizar exame do LCR a tempo para evitar o diagnóstico tardio e reduzir ainda mais a taxa de mortalidade de pacientes críticos.

Autor(a):

Referências bibliográficas:

  • Desforges M, Le Coupanec A et al. Human Coronaviruses and Other Respiratory Viruses: Underestimated Opportunistic Pathogens of the Central Nervous System? 2019 Dec 20;12(1). pii: E14. doi: 10.3390/v12010014
  • Beijing hospital confirms nervous system infections by novel coronavirus. Disponível em: http://www.china.org.cn/china/Off_the_Wire/2020-03/05/content_75778340.htm
Relacionados