Covid-19: Primeiras doses da Pfizer chegam ao Brasil; veja as contraindicações [infográfico] - PEBMED

Covid-19: Primeiras doses da Pfizer chegam ao Brasil; veja as contraindicações [infográfico]

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Após a assinatura de contrato em março, 1 milhão de doses da vacina contra a Covid-19 da Pfizer chegaram ao Brasil hoje, 29. Esta é a primeira entrega das 100 milhões de vacinas compradas para o Plano Nacional de Imunização. Segundo o planejamento, o restante será entregue até setembro.

Devido às condições de armazenamento, o Ministério da Saúde informou que as doses serão distribuídas apenas para as capitais, de forma igualitária. Os municípios devem receber as doses entre sexta (30) e sábado (1).

Nas condições ideais o imunizante deve ficar armazenado a -70ºC, mas pode ser transportado em ambientes com temperaturas entre -25ºC e -15ºC por até 14 dias. Nas salas de vacinação, pode ficar em temperaturas entre 2ºC e 8ºC por até cinco dias.

No Brasil, a vacina foi a primeira a obter o registro definitivo pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e, por isso, assim que chegar aos destinos, a aplicação poderá começar imediatamente.

mão segurando vidro para aplicação de vacina da pfizer

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Vacina da Pfizer

A vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Pfizer com a BioNTech utiliza uma tecnologia diferente, o RNA mensageiro sintético. A tecnologia permite uma produção mais rápida do imunizante, que possui cerca de 95%, segundo os estudos, quando administrado em duas doses, com intervalo de 21 dias entre elas.

Por outro lado, o uso de mRNA trouxe algumas contraindicações e reações diferentes de outras vacinas que estamos acostumados.

Pessoas com histórico de alergia grave (anafilaxia) por algum medicamento ou doença, por exemplo, não devem receber a vacina. Outras comorbidades não foram associadas à vacina, por isso esses pacientes, desde que acima de 16 anos, podem ser imunizados.

Informações na palma da sua mão

Para que você tenha, na palma da sua mão, os principais aspectos das vacinas contra a Covid-19 feitas com mRNA, montamos este infográfico. Nele, você encontra:

  • Quem pode tomar;
  • Quais as contraindicações;
  • Quais os efeitos colaterais;
  • Principais vacinas de mRNA.

Baixe grátis agora mesmo o infográfico!

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar