Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Covid-19: taxa de contágio no Brasil é de 2,8, a maior entre 48 países
mulher usando máscara por conta da Covid-19

Covid-19: taxa de contágio no Brasil é de 2,8, a maior entre 48 países

Esse conteúdo é exclusivo para
usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

A avaliação realizada por pesquisadores do Imperial College, de Londres, aponta que a taxa de contaminação pela Covid-19 no Brasil é de 2,8 – a maior entre os 48 países analisados, ou seja, cada indivíduo contaminado no país infecta quase mais três.

Os cientistas consideraram a capacidade de transmissão do vírus muito alta ao analisar os números em um modelo matemático elaborado pelo estudo. Somente os Estados Unidos também foram enquadrados nesse perfil, sendo o único a superar a expectativa de óbitos: 13 mil.

A análise também traz a projeção de que, nesta semana, o país poderá ter uma média de 5 mil óbitos a mais por Covid-19, elevando o total para 10 mil.

De acordo com o Imperial College, o Brasil está entre os dez países que apresentam tendência de crescimento na pandemia, seguido por Estados Unidos, Canadá, Índia, Irlanda, México, Paquistão, Peru, Polônia e Rússia.

Ritmo de crescimento de óbitos por Covid-19 no Brasil

O MonitoraCovid-19, novo indicador para monitorar o andamento da pandemia – que vem sendo utilizado pelos pesquisadores do Instituto de Comunicação e Informação em Saúde (Icict), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) – revelou que, na última semana, o Brasil apresentou uma pequena redução no ritmo de crescimento do total de óbitos causados pelo novo coronavírus.

Porém, a situação em alguns estados é outra: o aumento de óbitos vem ocorrendo de forma mais acelerada, especialmente no Rio Grande do Sul, Sergipe, Maranhão, Amazonas, Alagoas, Pará, Paraíba, Pernambuco, Espírito Santo, Piauí e Rondônia.

Desde que o Brasil registrou o primeiro óbito por Covid-19, em 20 de março, o total de óbitos pelo novo coronavírus vinha dobrando a cada cinco dias. Porém, na última vez que duplicou o total de casos o país apresentou um prazo maior: sete dias.

Esse número é parecido ao da França, que, no entanto, conta com duas semanas a mais de epidemia. Na média desde o primeiro caso, o Brasil, com duplicação a cada cinco dias, tem um ritmo de crescimento similar aos Estados Unidos e está com aceleração mais acentuada que países como França, Espanha, Reino Unido, Irã e Itália.

Projeção: mais 5 mil mortes nesta semana

Ainda nesta semana, segundo a análise de dados do relatório britânico, o Brasil poderá registrar mais de 5.680 óbitos por Covid-19, que somando os já existentes pode chegar a mais de 10 mil óbitos.

Um balanço do Ministério da Saúde divulgado na última quinta-feira, dia 30 de abril, apontou 5.901 óbitos por Covid-19 no país (alta de 7% em relação ao número anterior). Ainda há 1.539 óbitos em investigação.

Nos Estados Unidos, essa projeção é ainda pior: 13.900 óbitos são esperados para até o final desta semana, segundo o Imperial College.

Para fazer estes cálculos (taxa de transmissão + projeção de óbitos), os pesquisadores utilizaram os números oficiais de óbitos registrados em cada país.

Leia também: Covid-19: OPAS pede a governantes que aumentem a capacidade de testagem

Números atuais no Brasil

O Ministério da Saúde registrou 101.147 casos do novo coronavírus e 7.025 óbitos da doença no Brasil até o início da tarde desta segunda-feira, dia 4 de maio.

Nas últimas 24 horas, foram 5004 casos novos e 275 novos óbitos. Dos 101.147 casos confirmados, 42.991 estão recuperados (42%).

São Paulo ainda concentra a maior parte das notificações, com 31.772 casos e 2.627 óbitos. Rio de Janeiro aparece em segundo lugar, com 11.139 casos e 1.019 óbitos.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autora:

Referências bibliográficas:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.