Página Principal > Colunistas > Cuidado! Diabetes de início recente pode ser um sinal precoce de câncer de pâncreas
estetostocopio e uma siringa em um teste de diabetes

Cuidado! Diabetes de início recente pode ser um sinal precoce de câncer de pâncreas

Tempo de leitura: 2 minutos.

A forma mais comum e letal de câncer de pâncreas é o adenocarcinoma ductal de pâncreas. Em geral, o prognóstico é bastante ruim, pois os sintomas específicos do câncer ocorrem apenas em estágio avançado. O diagnóstico precoce em geral é realizado em indivíduos assintomáticos.

O câncer de pâncreas é a quarta causa de morte por câncer nos EUA e a quinta na Europa. Devido a sua prevalência relativamente baixa, o rastreamento de indivíduos assintomáticos não é recomendado. Ainda é um desafio para a ciência a detecção precoce do câncer de pâncreas, de forma a melhorar o tratamento e o prognóstico desta doença.

Pessoas mais velhas com diabetes de início recente (um a três anos de diagnóstico) têm cinco a oito vezes mais risco de ter câncer de pâncreas do que a população geral.

Várias evidências indicam que o câncer de pâncreas possa causar diabetes. O adenocarcinoma de pâncreas é uma condição marcadamente diabetogênica, observado tanto em estudos observacionais quanto em estudos experimentais. Alguns autores classificam etiologicamente o diabetes como diabetes mellitus tipo 3c ou diabetes pancreatogênico, pois faz parte do grupo de diabetes causado por doenças exócrinas do pâncreas (exemplo: pancreatite crônica e o câncer de pâncreas). A patogênese do tumor causando o DM ainda é pouco compreendida.

No Whitebook você encontra tudo que precisa saber sobre o manejo do diabetes. Baixe grátis!

Tanto no diabetes mellitus tipo 2 (DM2) quanto no DM induzido pelo câncer, há disfunção da célula beta pancreática e resistência periférica à insulina. Entretanto, há uma diferença entre os dois tipos de diabetes. Nos pacientes com DM2, há melhora do controle glicêmico com a perda de peso, porém tal situação não é observada nos pacientes com perda de peso e diabetes induzidos pelo carcinoma de pâncreas. A perda de peso e o diabetes são considerados manifestações paraneoplásicas do adenocarcinoma de pâncreas. Relatos e séries de casos mostraram que pacientes submetidos à ressecção tumoral tiveram a resolução ou melhora do diabetes.

Apesar do rastreamento para câncer de pâncreas não ser recomendado de rotina para a população geral, em um caso de diagnóstico recente de diabetes mellitus, especialmente num paciente mais idoso, o carcinoma de pâncreas deve ser incluído como um diagnóstico diferencial na etiologia no DM.

É médico e também quer ser colunista da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Annala R, Basu A, Petersen GM, Chari ST. New-onset Diabetes: A Potential Clue to the Early Diagnosis of Pancreatic Cancer. Lancet Oncol. 2009; 10(1): 88–95.
  • Sah RP, Nagpal SJS, Mukhopadhyay D, Chari ST. New insights into pancreatic cancer-induced paraneoplastic diabetes. Nat Rev Gastroenterol Hepatol. 2013; 10(7): 423–433.
  • Andersen DK, Korc M, Petersen GM, Eibl G, Li D, Rickels MR, Chari ST, Abbruzzese JL. Diabetes, Pancreatogenic Diabetes, and Pancreatic Cancer. Diabetes. 2017;66(5):1103-1110.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.