Página Principal > Colunistas > Dia Mundial da Asma: mudanças importantes no tratamento em 2019
asma

Dia Mundial da Asma: mudanças importantes no tratamento em 2019

Tempo de leitura: 2 minutos.

A asma é uma das doenças crônicas mais comuns, e compromete a qualidade de vida e pode levar a complicações fatais. Na segunda terça do mês de maio, celebra-se o Dia Mundial da Asma, evento promovido pelo relatório Global Iniciative for Asthma (GINA) com o objetivo de conscientizar sobre a asma e melhoria na qualidade de vida dos indivíduos acometidos pela doença respiratória.

O tema para 2019 é Pare a Asma (Stop for Asthma), em que cada letra de STOP representa uma palavra chave para o controle da doença.

  • Sintomas a avaliar;
  • Testar a resposta obtida com a medicação e com o controle ambiental;
  • Observar e avaliar o paciente de forma contínua;
  • Proceder o ajuste ao tratamento e às medidas de controle ambiental.

Leia maisGINA 2018: conheça atualizações no manejo da exacerbação da asma

Novidades no tratamento da asma em 2019

Ainda não tivemos acesso ao relatório completo da GINA 2019, porém a versão pocket já revelou mudanças importantes:

  • Nesta versão, já foi divulgada a mudança mais significativa no manejo da asma em mais de 30 anos. Esta consiste no fato de o relatório não recomenda mais o tratamento com beta-2 agonistas de curta ação isoladamente. Há fortes evidências de que apenas este tratamento, apesar de proporcionar alívio a curto prazo dos sintomas da asma, não protege os pacientes de exacerbações graves, e que o uso regular ou frequente de beta-2 de curta ação aumenta o risco de exacerbações.
  • O guia recomenda que todos os adultos e adolescentes com asma devem receber uma dose direcionada aos sintomas (na asma leve) ou diária baixa de tratamento  contendo corticoide, para reduzir o risco de exacerbações sérias.

Por que o relatório GINA mudou suas recomendações para asma leve?

Os objetivos desta mudança foram:

  • Reduzir o risco de exacerbações graves relacionadas com asma e morte, incluindo em pacientes com asma leve
  • fornecer mensagens consistentes sobre os objetivos de tratamento da asma,
    incluindo a prevenção de exacerbações, em todo o espectro de gravidade da asma.
  • evitar estabelecer um padrão de confiança do paciente no Beta-2 agonista de curta ação no início do curso da doença.

É médico e quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Pocket Guide for Asthma Management and Prevention – Uptodated 2019 – Global Iniciative for Asthma
  • https://ginasthma.org/wad/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.