Diálise peritoneal X furosemida no manejo de fluidos em recém-nascidos - PEBMED

Diálise peritoneal X furosemida no manejo de fluidos em recém-nascidos

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

Diálise peritoneal está associada a um melhor equilíbrio de fluidos em comparação com o tratamento com furosemida em recém-nascidos submetidos à cirurgia cardíaca? Para responder a essa pergunta, foi conduzido um ensaio clínico randomizado, que comparou métodos de remoção de fluidos após cirurgia cardíaca de outubro de 2011 a março de 2015 em um hospital pediátrico em Ohio/Estados Unidos.

As intervenções avaliadas foram furosemida por via intravenosa (1 mg/kg a cada 6 horas) ou um esquema padronizado de diálise peritoneal.

pediatra segurando um recém-nascido com as mãos

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Diálise peritoneal x furosemida

No total, 73 recém-nascidos, sendo 47 meninos e 26 meninas receberam o tratamento e concluíram o ensaio. A mediana de idade foi de 8 dias.

Não foi observada diferença entre os grupos diálise peritoneal e furosemida na incidência de balanço de fluido negativo no primeiro dia pós-operatório. O grupo que recebeu furosemida apresentou uma chance 3 vezes maior de ter 10% de sobrecarga de fluidos (odds ratio [OR]: 3,0; intervalo de confiança [IC] 95%: 1,3 a 6,9).

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Adicionalmente, foi mais provável ter uso prolongado do ventilador (OR: 3,1; IC 95%: 1,2 a 8,2) e maior duração do uso de inotrópico (mediana: 5,5 [IQR, 4-8] versus 4,0 [IQR, 3-6] dias) comparado com o grupo que recebeu diálise peritoneal.

Os pacientes que receberam diálise peritoneal apresentaram menor incidência de sobrecarga de fluidos e nenhum desfecho de segurança significativo em comparação com os pacientes que receberam furosemida.

Desta forma, conclui-se que o uso de diálise peritoneal é seguro e permite um melhor manejo de fluidos com melhores resultados clínicos em comparação com a administração diurética.

Veja também: ‘Qual a melhor forma de reduzir a dor de procedimentos em recém-nascidos?’

Autora:

 

Referência:

  • Kwiatkowski DM, Goldstein SL, Cooper DS, Nelson DP, Morales DLS, Krawczeski CD. Peritoneal Dialysis vs Furosemide for Prevention of Fluid Overload in Infants After Cardiac Surgery: A Randomized Clinical Trial. JAMA Pediatr. 2017;171(4):357–64.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar