Página Principal > Whitebook > Doença do Refluxo Gastroesofágico: você sabe identificar e diagnosticar?
diagnostico medicina

Doença do Refluxo Gastroesofágico: você sabe identificar e diagnosticar?

Essa semana no Portal da PEBMED falamos sobre as recomendações da Academia Americana de Pediatria para o manejo do refluxo gastroesofágico em bebês prematuros. Por isso, em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, falaremos sobre a apresentação clínica e a abordagem diagnóstica da Doença do Refluxo Gastroesofágico.

Veja as melhores condutas médicas no Whitebook Clinical Decision!

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.

Apresentação Clínica

Anamnese

Pirose: Sensação de queimação retroesternal, mais frequente no perí odo pós-prandial.

Regurgitação: Definida como a percepção de refluxo gástrico para a cavidade oral ou hipofaringe.

Disfagia: Sintoma comum de refluxo de longa duração, sendo atribuí do a esofagite e eventualmente estenose.

Manifestações respiratórias: Broncoespasmo, rouquidão, laringite e tosse crônica.

Outras manifestações: Náuseas, odinofagia, sensação de globus farí ngeo ou esofágico, sialorreia e dor torácica.

Sinais de alarme: Disfagia, odinofagia, sangramento gastrintestinal, anemia, perda de peso e vômitos recorrentes.

Exame Físico

Não apresenta alterações ao exame físico.

Abordagem Diagnóstica

O diagnóstico de doença do refluxo gastroesofágico é clí nico, sendo presumido pela presença de sintomas tí picos. Exames complementares estão indicados em pacientes refratários ao tratamento empí rico com IBP, na suspeita de complicações ou na suspeita de diagnósticos alternativos, sendo a endoscopia digestiva alta o exame de escolha. Esofagomanometria e pHmetria de 24 horas estão reservados para os casos de endoscopia normal ou candidatos ao tratamento cirúrgico antirrefluxo.

Endoscopia Digestiva Alta: Indicada em pacientes refratários ao tratamento empí rico com IBP, na presença de sinais de alarme (suspeita de complicações) ou suspeita de diagnósticos alternativos.

Esofagomanometria: Deve ser considerada em pacientes com sintomas de doença do refluxo gastroesofágico e endoscopia normal, especialmente diante da queixa de disfagia, sendo útil para detectar diagnósticos alternativos (acalasia e distúrbios motores do esôfago). Deve ser solicitada em pacientes candidatos ao tratamento cirúrgico antirrefluxo. Pode ser solicitada antes da pHmetria para garantir a colocação correta da sonda para realização do exame.

pHmetria de 24 horas: Indicada para confirmação diagnóstica em pacientes com sintomas persistentes apesar do tratamento com IBP e sem evidências de alterações de mucosa ao exame endoscópico. Também deve ser realizado em pacientes candidatos í cirurgia antirefluxo. Deve ser realizado após pelo menos uma semana de suspensão do IBP.

Pearls & Pitfalls:

NÃO são indicações de pHmetria de 24 horas:

  • Avaliar pacientes com suspeita de doença do refluxo gastroesofágico virgens de tratamento;
  • Avaliar ou rastrear esofagite de refluxo;
  • Avaliar refluxo alcalino.
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.