Página Principal > Colunistas > Erros relacionados ao uso de medicamentos na emergência pediátrica: você sabe como reduzir?
médico administrando fluido intravenoso em UTI

Erros relacionados ao uso de medicamentos na emergência pediátrica: você sabe como reduzir?

Tempo de leitura: 2 minutos.

Quem trabalha em serviços de emergência pediátrica já está habituado: erros na prescrição e/ou administração de medicamentos nas crianças são situações relativamente comuns, que podem gerar situações potencialmente desastrosas para equipe de saúde e pacientes.

Os erros relacionados ao uso de medicamentos são cerca de três vezes mais comuns na pediatria do que nos cuidados com pacientes adultos e se relacionam a uma série de fatores: ausência de padronização de doses e formulações específicas para drogas pediátricas, dosagem baseada em peso, ambiente caótico com inúmeras interrupções durante o atendimento médico, ordens verbais, etc.

Choque séptico pediátrico: você sabe tratar? Veja nova diretriz

Nesse contexto, a American Academy of Pediatrics lançou em março de 2018 um manual em que orienta práticas para redução desse quadro. As principais medidas citadas incluem:

  1. Criar formulários padrão com as doses e formulações das medicações pediátricas;
  2. Padronizar as medicações usadas na Pediatria;
  3. Reduzir o número de formulações disponíveis para a menor possível (preferencialmente manter apenas uma);
  4. Disponibilizar doses pré-calculadas;
  5. Usar como cálculo o peso em quilogramas;
  6. Disponibilizar farmacêuticos atuando no serviço de emergência pediátrica;
  7. Desenvolver ambientes livres de distração para o preparo das medicações;
  8. Realizar dupla checagem para medicamentos de alto risco;
  9. Utilizar ferramentas de prescrição via computador que calculem diretamente as doses com base no peso do paciente (reduz o risco de erros nos cálculos das doses);
  10. Estimular que os cuidadores de crianças que fazem uso de inúmeras medicações mantenham uma lista organizada e atualizada dos fármacos utilizados;
  11. Criar e implementar currículos que foquem na questão da administração de medicamentos na Pediatria para todos os profissionais que prestam cuidados às crianças;
  12. Dispensar medicamentos padronizados e com medidas em milímetros para a administração em casa;
  13. Utilizar técnicas avançadas para orientação de familiares na administração de medicamentos, como a técnica de “ensinar de volta”.

Essa deve ser uma preocupação principal de todos os profissionais envolvidos com os cuidados de pacientes pediátricos.

Não sabe de cor a dose de todos os medicamentos? o Whitebook te dá uma mãozinha. Clique aqui para baixar.

Autora:

Referências:

  • Benjamin L, Frush K, Shaw K, et al. AMERICAN ACADEMY OF PEDIATRICS Committee on Pediatric Emergency Medicine, AMERICAN COLLEGE OF EMERGENCY PHYSICIANS Pediatric Emergency Medicine Committee, EMERGENCY NURSES ASSOCIATION Pediatric Emergency Medicine Committee. Pediatric Medication Safety in the Emergency Department. Pediatrics. 2018;141(3):e20174066

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.