Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Neurologia / Estudo avalia os diagnósticos diferenciais da mielite transversa idiopática

Estudo avalia os diagnósticos diferenciais da mielite transversa idiopática

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Para continuar lendo, faça seu login ou inscreva-se gratuitamente.

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Tempo de leitura: < 1 minutos.

A mielite transversa idiopática é uma mielopatia inflamatória de etiologia indeterminada e seu diagnóstico preciso pode ser bastante desafiador. Pesquisadores da Mayo Clinic analisaram pacientes com suspeita de mielite transversa para observar se os diagnósticos foram feitos corretamente.

Entre 2010 e 2015, 226 pacientes adultos (18 anos ou mais) foram encaminhados para a Mayo Clinic Neurology por suspeita de mielite transversa. Nos registros médicos, foram revisados a apresentação clínica detalhada, investigações laboratoriais e eletrofisiológicas e exames de neuroimagem para determinar a etiologia. Foram aplicados os critérios de diagnóstico atuais.

Os critérios de diagnóstico para mielite transversa foram atendidos em 41 dos 226 pacientes (18,1%). Em 158 pacientes (69,9%), foi realizado um diagnóstico alternativo específico de mielopatia: esclerose múltipla ou síndrome clinicamente isolada, 75; mielopatia vascular, 41; neurossarcoidose, 12; neuromielite óptica 12; mielopatia de glicoproteína de oligodendrócitos da mielina, 5; neoplásico, 4; compressivo, 3; nutricional, 3; infeccioso, 2; e outros, 2.

A mielopatia não foi confirmada em 27 pacientes. O tempo desde o início dos sintomas até o diagnóstico clínico final em pacientes sem mielite transversa foi uma mediana de 9 meses. Cinquenta e cinco pacientes (24%) necessitaram de alterações no tratamento de acordo com seu diagnóstico clínico final.

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que a maioria dos pacientes com suspeita de mielite transversa idiopática possui um diagnóstico alternativo de mielopatia.

Leia também: ‘O que você tem a ver com a neuromielite óptica?’

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Referências:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.