Página Principal > Nutrologia > Estudo busca encontrar os benefícios de dieta vegana em indivíduos com diabetes tipo 2.

Estudo busca encontrar os benefícios de dieta vegana em indivíduos com diabetes tipo 2.

Descobriu-se, em ambientes de pesquisa, que planos alimentares que eram baseados em vegetais (dieta vegana) conseguiam resultados melhores do que os planos alimentares controlados por porções. A dieta vegana forneceria um melhor controle do diabetes, redução de peso, a glicemia e as concentrações de colesterol de lipoproteína de baixa densidade (LDL).

Objetivo

O estudo da Academy of Nutrition and Dietetics teve como objetivo testar se benefícios similares poderiam ser encontrados usando classes semanais de nutrição em um consultório de endocrinologia. Essas aulas viriam da hipótese de que seguir um plano alimentar vegano melhoraria o controle glicêmico, o peso, as concentrações lipídicas, a pressão sanguínea e a função renal. Além disso, partiria do princípio que este seria mais eficaz que um plano alimentar por porções controladas de comida.

Métodos

Em um teste que durou 20 semanas, os participantes foram aleatoriamente designados para um plano de dieta vegano com baixo teor de gordura ou um que fosse feito a partir de porções controladas de comida. Os participantes eram indivíduos com diabetes tipo 2 tratados em uma única clínica de endocrinologia em Washington, DC (Participantes: 45 iniciadores, 40 concluintes).

Dieta baseada em jejum pode ser o novo tratamento para diabetes, segundo estudo

Intervenção

Os indivíduos participaram de aulas semanais após o expediente na sala de espera do consultório. O plano vegano excluía os produtos animais e acrescentava óleos e favorecia os alimentos de baixo índice glicêmico. O plano de alimentação por porções controladas incluiu limites de ingestão de energia para perda de peso (tipicamente um déficit de 500 calorias / dia) e forneceu orientações sobre o tamanho das porções. O peso corporal, a hemoglobina A1c (HbA1c), os lípidos plasmáticos, a albumina urinária e a pressão sanguínea foram medidos.

Análises estatísticas realizadas

Para dados distribuídos normalmente, foram utilizados testes t. Para resultados distorcidos, foram implementadas abordagens baseadas em classificação (teste de postos sinalizados de Wilcoxon para alterações dentro do grupo, teste de duas amostras de Wilcoxon para comparações entre grupos e estimativa exata de Hodges-Lehmann para estimar tamanhos de efeito).

Tenha em mãos informações objetivas e rápidas sobre práticas médicas. Baixe o Whitebook.

Resultados

Embora os participantes estivessem em geral com bom controle metabólico no início do estudo, o peso corporal, HbA1c e colesterol LDL melhoraram significativamente dentro de cada grupo. Esse teste não mostrou diferenças significativas entre os dois planos alimentares (peso: -6,3 kg vegan, -4,4 kg por porção controlada; -grupo P = 0,10, HbA1c, -0,40 ponto percentual em ambos os grupos; P = 0,68; colesterol LDL -11,9 mg / dL vegan, -12,7 mg / dL por porção controlada, P = 0,89). A albumina urinária média era normal na linha de base e não mudou significativamente. Alterações na pressão arterial não foram significativas.

Conclusões

Aulas semanais integradas em uma prática clínica e usando dieta vegana de baixo teor de gordura ou um plano alimentar de porção controlada levaram a melhorias clínicas em indivíduos com diabetes tipo 2.

Referência:

Turning the Waiting Room into a Classroom: Weekly Classes Using a Vegan or a Portion-Controlled Eating Plan Improve Diabetes Control in a Randomized Translational Study
Barnard, Neal D. et al.
Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics , Volume 0 , Issue 0.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.