Estudo compara risco cardiovascular do diclofenaco e outros anti-inflamatórios

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

O risco cardiovascular do uso de anti-inflamatório não-esteroide (AINE) é uma preocupação importante entre os profissionais de saúde. Um novo artigo do British Medical Journal, publicado em setembro, examinou os riscos de iniciar diclofenaco – um dos AINE mais utilizados – com outros anti-inflamatórios similares, como o paracetamol e o ibuprofeno.

Para esse estudo, pesquisadores dinamarqueses utilizaram o registro nacional para comparar as taxas de eventos cardiovasculares adversos após o início do diclofenaco, outros AINE ou paracetamol. Indivíduos elegíveis para inclusão foram adultos com baixo risco de base (sem esquizofrenia, demência ou doenças cardiovasculares, renais, hepáticas ou úlceras).

anticoagulantes

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Diclofenaco e o risco cardiovascular

O estudo incluiu 1.370.832 pessoas que iniciaram diclofenaco, 3.878.454 que iniciaram ibuprofeno, 291.490 que iniciaram naproxeno, 764.781 que iniciaram paracetamol e 1.303.209 controles que não iniciaram nenhuma medicação.

A taxa de eventos adversos entre o grupo diclofenaco foi 50% maior em comparação com os controles (taxa de incidência de 1,5; IC de 95%: 1,4 a 1,7), 20% maior em comparação com o grupo paracetamol ou ibuprofeno (ambos 1,2: 1,1 a 1,3) e 30% maior em comparação com o grupo naproxeno (1,3: 1,1 a 1,5). Os riscos permaneceram elevados quando os dados foram estratificados por idade e sexo.

Hemorragia digestiva alta

O risco de hemorragia digestiva alta (HDA) em 30 dias também foi acentuado com diclofenaco: 4,5 vezes maior em comparação com controles e aproximadamente 2,5 vezes em comparação com ibuprofeno, paracetamol ou naproxeno.

Pelos achados, os pesquisadores concluíram que o diclofenaco pode representar um risco para a saúde cardiovascular em comparação com outros anti-inflamatórios não-esteroides.

LEIA MAIS: Uso de AINE em vigência de aspirina – qual a combinação mais segura?

Referências:

  • Schmidt Morten, Sørensen Henrik Toft, Pedersen Lars. Diclofenac use and cardiovascular risks: series of nationwide cohort studies BMJ 2018; 362 :k3426

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Seu conteúdo tem o objetivo de informar panoramas recentes da medicina, devendo ser interpretado por profissionais capacitados.

Para diagnósticos e esclarecimentos, busque orientação profissional. Você pode agendar uma consulta aqui.

Tags

2 comentários

  1. mariana Binda anacleto morais

    Ótimo texto. Mariana Binda A. MORAIS -Psicóloga SBC/SP

  2. Raimundo José A.de O.Pinto

    Bastante esclarecedor principalmente para nós cardiologistas.Cada vez mais nos deparamos com pacientes cardiopatas com múltiplas co_morbidade incluindo osteoartrites em uso de diclofenaco de sódio que sabidamente elevam a pressão arterial,aumentam a mortalidade cardiovascular ,inclusive por IAM e podem provocar disfunção renal importante.
    Tenho tido muitos embates com os ortopedistas especialmente devido a prescrição desse AINE em idosos hipertensos e com outras comodidades.De acordo com estudos anteriores os inibidores da COX 1 mais seguros são o naproxeno e o ibuprofeno por curtos períodos de tempo associados a fisioterapia indicada para cada caso específico.
    Dos inibidores da COX 2 segundo um estudo do European Heart Journal,,randomizado,placebo controlado e em comparação com outros inibidores da COX 2 ,o celocoxid ( CELEBRA) foi o que causou menos efeitos colaterais e menos impacto na mortalidade cardiovascular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar