Página Principal > Cardiologia > Estudo sugere que diretrizes superestimam benefícios de estatinas
estatinas

Estudo sugere que diretrizes superestimam benefícios de estatinas

Tempo de leitura: 2 minutos.

As doenças cardiovasculares são as que mais matam no mundo e uma das principais formas de cardiopatia é a doença aterosclerótica. Atualmente, um modelo de risco que engloba os principais fatores (hipertensão, diabetes, perfil lipídico, etc) é indicado para orientar o início e a dose do tratamento com estatina. Em pacientes de alto risco, não há muita dúvida do benefício da medicação. Mas diversos pesquisadores têm questionado se os riscos das estatinas não igualam ou superam os benefícios em pacientes de risco intermediário, aqueles nos quais prescreveríamos uma dose “moderada de estatina”.

Em um estudo recente, pesquisadores suíços compararam o benefício das estatinas com o risco, principalmente diabetes, catarata e miopatia. Além disso, refinaram a estimativa por idade, sexo e o tipo de estatina.

Leia mais: Terapia com estatinas deve ser continuada em pacientes que começam diálise?

O primeiro resultado mostrou que o benefício superou o risco mais facilmente com atorvastatina e rosuvastatina, que são mais potentes. Só que o principal dado foi que o benefício só seria maior que os riscos em níveis mais elevados de risco no ASCVD do que aquele recomendado nas diretrizes. Isto é, muitas pessoas têm indicação de estatina pelas diretrizes, mas nelas os eventos adversos podem não “valer a pena”.

Idade Indicação Estatina pelas Diretrizes

(Risco pelo ASCVD)

Benefício > Risco neste estudo

(Risco pelo ASCVD)

40-44 (H/M) >7,5% >12% / >15%
50-54 (H/M) > 7,5% >13% / >16%
60-64 (H/M) > 7,5% >15% / >17%

Para a prática: já é hora de mudarmos nossas indicações? Não, porque esse estudo é uma estimativa. Para o futuro, precisamos de ensaios clínicos que façam esse balanço risco x benefício. Para o presente, avalie seu paciente e use o bom senso. Na presença de eventos adversos, pondere se o risco de MACE é realmente alto. Quanto maior, mais vale insistir na estatina.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Referências:

  • Yebyo HG, Aschmann HE, Puhan MA. Finding the Balance Between Benefits and Harms When Using Statins for Primary Prevention of Cardiovascular DiseaseA Modeling Study. Ann Intern Med. ;170:1–10. doi: 10.7326/M18-1279

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.