Terapia com estatinas deve ser continuada em pacientes que começam diálise?

Diretrizes mais atuais recomendam a continuação da terapia com estatina em pacientes que precisam iniciar a diálise para doença renal crônica avançada.

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar esse conteúdo crie um perfil gratuito no AgendarConsulta.

Tempo de leitura: [rt_reading_time] minutos.

As diretrizes americanas mais atuais recomendam a continuação da terapia com estatina em pacientes que precisam iniciar a diálise para doença renal crônica avançada. Mas essa prática realmente oferece proteção cardiovascular e melhora os desfechos? Foi o que investigou um estudo publicado no Journal of the American Medical Association (JAMA) em outubro.

Para isso, pesquisadores realizaram um estudo de coorte retrospectivo com idosos norte-americanos (idade média de 71 anos; 96,7% do sexo masculino) em transição para diálise para doença renal crônica avançada, entre 2007 e 2014. No total, 14.298 indivíduos que estavam recebendo estatinas durante o período de 12 meses antes da diálise foram selecionados para esse ensaio.

LEIA TAMBÉM: Quando iniciar diálise no paciente crítico?

estatinas

Diálise e estatinas

Características dos grupos:

  • Continuar as estatinas foi caracterizado como se a terapia com estatinas fosse mantida por, pelo menos, 6 meses durante o primeiro ano após o início da diálise (n = 11.936).
  • Descontinuar as estatinas foi caracterizado como se a terapia com estatinas tivesse sido interrompida no mesmo ano do início da diálise (n = 2.362).

O desfecho analisado foi mortalidade pós-diálise.

Resultados

A mortalidade e as taxas de mortalidade por doença cardiovascular um ano pós-diálise foram menores nos indivíduos que continuaram utilizando estatinas:

  • Óbitos por 100 pessoas-anos: 21,9 (IC de 95%: 20,9 a 22,8) e 8,1 (IC de 95%: 7,5 a 8,6) com o uso de estatina vs. 30,3 (IC de 95%: 27,8 a 32,8) e 9,8 (IC de 95%: 8,3 a 11,2) sem o uso de estatina.

As associações foram semelhantes entre os subgrupos, incluindo idade, raça e presença de diabetes.

Conclusões

Pelos achados, os autores concluíram que manter a terapia com estatina após a transição para diálise pode reduzir a mortalidade por todas as causas e a mortalidade por doença cardiovascular.

LEIA TAMBÉM: Efeitos adversos da utilização das estatinas – realidade e mito

Referências:

  • Association of Continuation of Statin Therapy Initiated Before Transition to Chronic Dialysis Therapy With Mortality After Dialysis Initiation. JAMA Network Open 2018;1:e182311.
Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo

Selecione o motivo:
Errado
Incompleto
Desatualizado
Confuso
Outros

Sucesso!

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Avaliar artigo

Dê sua nota para esse conteúdo.

Você avaliou esse artigo

Sua avaliação foi registrada com sucesso.

Baixe e-books, e outros materiais para aprimorar sua prática médica e gestão Baixe e-books, e outros materiais
para aprimorar sua prática
médica e gestão

Especialidades