Página Principal > Cardiologia > Estudo sugere que o consumo de álcool ideal estabelecido atualmente não é seguro
consumo de álcool limites

Estudo sugere que o consumo de álcool ideal estabelecido atualmente não é seguro

Tempo de leitura: 2 minutos.

Um estudo britânico analisou que os limites de consumo de álcool recomendados pelas diretrizes nacionais pode não ser o mais seguro.  Para definir limites de consumo alcoólico que diminuam as chances de mortes por causas gerais e por doença cardiovascular, foi realizado uma triagem  com mais de 599.912  consumidores atuais de bebidas alcoólicas que não possuem problemas de coração prévios.

Análises

O estudo pegou dados de participantes de três fontes de dados de grande escala em 19 países de alta renda (o Emerging Risk Factors Collaboration, EPIC-CVD, e o UK Biobank). Eles caracterizaram as associações da dose-resposta e as razões de risco calculadas (HRs) por 100 g por semana de álcool (12,5 unidades por semana) em 83 estudos prospectivos.

Para esclarecer as unidades de álcool, vide tabela abaixo:

Bebida Medida Volume Unidades
cerveja 1 lata 350ml 1.7
vinho 1 cálice 90ml 1.1
destilados 1 dose 35ml 2

Consumo de álcool e doenças cardiovasculares: o que dizem os estudos

Os participantes precisavam fornecer informações diversas para o estudo, tais como: sobre seu consumo e status de álcool (ou seja, quem não bebe versus os que bebem atualmente), idade, sexo, história de diabetes e tabagismo e não ter histórico doença cardiovascular.

O foco das análises eram os consumidores de bebidas alcoólicas atuais, que tiveram seu consumo de álcool separados em oito grupos pré-definidos de acordo com a quantidade em gramas consumidos por semana. A finalidade era relacionar o consumo de bebidas com a mortalidade por todas as causas, por doença cardiovascular total e por todos os subtipos de doença cardiovascular.

Conclusão

Nos 599 912 consumidores de álcool incluídos na análise, ocorreu um número de 40.310 mortes e 39.018 incidentes relacionados à doenças cardiovasculares durante o período de acompanhamento (5.4 milhões de pessoas/ano).

Não sabe de cor a dose de todos os medicamentos? o Whitebook te dá uma mãozinha. Clique aqui para baixar.

Em relação à mortalidade por todas as causas, registrou-se uma associação positiva e curvilínea com o nível de consumo de álcool, sendo que o risco mínimo de mortalidade está em torno ou abaixo de 100g por semana. O consumo de álcool foi mais ou menos linearmente associado a um maior risco de acidente vascular cerebral (HR por 100 g por semana, maior consumo 1 · 14, 95% CI, 1 · 10–1 · 17), doença coronariana excluindo infarto do miocárdio (1 · 06, 1 · 00–1 · 11), insuficiência cardíaca (1 · 09, 1 · 03–1 · 15), doença hipertensiva fatal (1 · 24, 1 · 15–1 · 33) e aneurisma aórtico fatal (1, 15, 1, 03, 1 e 28). Por outro lado, o aumento do consumo de álcool foi logarítmico-linearmente associado a um menor risco de infarto do miocárdio (HR 0,94, 0,991-0,9).

Em comparação com aqueles que relataram beber menos de  100 g por semana, os que relataram beber entre 100 g e 200 g por semana, entre 200 e 350 g por semana e mais de 350 g por semana tiveram uma redução na expectativa de vida aos  40 anos de aproximadamente 6 meses, 1 a 2 anos e 4 a 5 anos, respectivamente. Esses dados sugerem que os limites de consumo de álcool deve ser menor do que os sugeridos na maior parte das diretrizes atuais.

Referências:

Risk thresholds for alcohol consumption: combined analysis of individual-participant data for 599 912 current drinkers in 83 prospective studies
Wood, Angela MWood, Angela M et al.
The Lancet , Volume 391 , Issue 10129 , 1513 – 1523

3 Comentários

  1. Leonardo Crispim Silva Amorim

    Consumo de álcool limites
    Estudo sugere que o consumo de álcool diário ideal estabelecido atualmente não é seguro, cujo tema não foi muito claro em relação a números. Já que vcs propõe uma leitura dinâmica, os números ficaram confusos. 100g de álcool equivale qtos copos de bebidas?

    • Eduardo Moura
      Eduardo Moura

      Olá Dr. Leonardo,
      Para ser mais informativo, incluímos uma tabela na postagem, correlacionando as bebidas com suas respectivas unidades de álcool.
      Sendo assim, 100 g de álcool, que corresponde a 12,5 unidades, corresponde a 7,35 latas de cerveja e 11,36 taças de 90 mL de vinho.
      Att
      Eduardo Moura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.