Pebmed - Notícias e Atualizações em Medicina
Cadastre-se grátis
Home / Clínica Médica / Exercício aeróbico versus musculação na obesidade: por que indicar os dois?
pesos de sala de musculação para pessoas que tem obesidade

Exercício aeróbico versus musculação na obesidade: por que indicar os dois?

Acesse para ver o conteúdo
Esse conteúdo é exclusivo para usuários do Portal PEBMED.

Tenha acesso ilimitado a todos os artigos, quizzes e casos clínicos do Portal PEBMED.

Faça seu login ou inscreva-se gratuitamente!

Preencha os dados abaixo para completar seu cadastro.

Ao clicar em inscreva-se, você concorda em receber notícias e novidades da medicina por e-mail. Pensando no seu bem estar, a PEBMED se compromete a não usar suas informações de contato para enviar qualquer tipo de SPAM.

Inscreva-se ou

Seja bem vindo

Voltar para o portal

Em recente publicação na revista Obesity, Bennie e cols. reportaram que a combinação de atividade aeróbica com musculação conferia menor prevalência de obesidade para os adeptos, embora as duas atividades individualmente também diminuíssem a prevalência de obesidade, mas em menor grau.

Exercício para obesos

Em uma ampla pesquisa com cerca de 1,7 milhão de adultos americanos, aqueles que faziam mais que 150 minutos de atividade aeróbica moderada e, no mínimo, dois exercícios de musculação por semana tinham menor prevalência de obesidade. Ademais, para estágios mais elevados de obesidade a combinação dos exercícios traz melhores resultados.

O presente estudo usou a base de dados do US Behavioral Risk Factor Surveillancce System de 2011, 2013, 2015 e 2017, reunindo 1.677.108 adultos. Um quarto dos participantes tinha mais de 65 anos, 51,6% eram mulheres e a maioria era branca ou de origem hispânica. Metade nunca havia fumado e 18,6% referiram ter excelente saúde. As atividades físicas foram listadas como aeróbicas e não-aeróbicas, usando uma lista com 56 atividades.

A atividade aeróbica poderia ser caminhada, corrida, ciclismo, tênis, futebol, por exemplo. Por outro lado, a atividade anaeróbica era classificada como atividades que envolviam o uso do próprio peso como yoga, e outras que utilizavam máquinas de peso, pesos livres e elásticos. 40% disseram não seguir qualquer guideline para fazer seus exercícios, 9,5% tinham método para fazer musculação, 30,2% seguiam um método para realizar suas atividades aeróbicas e 20,2% usavam métodos para as atividades combinadas. 35,6% tinham índice de massa corpórea ( IMC ) de 18,5-24,9 kg/m2 ( peso saudável ), e 28,9% tinham IMC maior que 30 kg/m2 (obesos).

Leia também: Qual o efeito da alimentação antes do exercício físico em sedentários?

Os obesos foram classificados em três classes:

  • Classe 1 obesidade e IMC entre 30 e 35 kg/m2;
  • Classe 2 obesidade e IMC entre 30 e 30 kg/m2;
  • Classe 3 obesidade e IMC acima de 40 kg/m2.

Entre os participantes, as maiores associações com obesidade foram com os que tinham menor nível de atividades físicas. Essas associações foram pareadas para gênero, nível socioeconômico, educação, estilo de vida e condições de saúde crônicas, e foram mantidas.

É digno de nota que uma vez atingida uma classe alta de obesidade é mais difícil o retorno ao peso normal saudável, sendo importante a prevenção, pois além do peso começam a haver outros problemas como altos níveis de glicemia, depressão etc.

Autor:

Referência bibliográfica:

  • Plus Aerobics Is Weight Training Best to Ward Off Obesity – Medscape – Jan 23, 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Adicione o Portal PEBMED à tela inicial do seu celular: Clique em Salvar na Home Salvar na Home e "adicionar à tela de início".

Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.