Como ocorre a relação entre obesidade e fertilidade

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, publicaram em setembro deste ano na Endocrine Society um estudo sobre as possíveis fisiopatologias para o cenário clínico e laboratorial do paciente com obesidade em relação aos processos reprodutivos e o comportamento sexual.

pés de mulher em balança escrito SOS, em referência à obesidade

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Obesidade e fertilidade

Sabe-se que o gerenciamento dos mecanismos que resulta na produção de hormônios sexuais em ambos os sexos está contido no eixo hipotálamo-hipófise (sistema nervoso central) e nas gônadas (órgãos que produzem as células sexuais). O hipotálamo estimula a hipófise, que produz tanto o hormônio folículo estimulante (FSH) quanto o hormônio luteinizante (LH).

Na mulher, o FSH estimula os ovários a produzirem estrógenos e ajuda na ovulação, enquanto nos homens possui relação estreita com a produção de espermatozoides. O LH, por sua vez, impõe a produção de progestágenos nas mulheres e de testosterona nos homens.

A redução ou alguma falha de funcionamento em ovários e testículos elevam a produção de FSH e LH, como acontece já na fase da menopausa e no decorrer do envelhecimento masculino. Essas pequenas falhas neste setor do sistema nervoso central podem trazer prejuízos para o ciclo reprodutivo de ambos os sexos.

Leia também: Obesidade: quais as principais doenças relacionadas?

Resultados do estudo

Os pesquisadores conseguiram observar como acontecem as interações desses centros com substâncias encontradas com elevada concentração em pacientes obesos.

Como a resistência à ação da insulina no obeso é resultante da ação de substâncias derivadas do metabolismo do excessivo depósito gorduroso visceral, o pâncreas é obrigado a produzir maiores quantidades de insulina para conseguir ajudar o organismo a funcionar melhor.

Embora o cérebro não precise de insulina para utilizar a glicose, existem diversos receptores para esse hormônio em vários de seus setores, principalmente nas regiões hipotálamo-hipofisárias. Outro ponto importante é que a hiperinsulinemia (resistência à insulina), condição presente nas pessoas que sofrem de obesidade, interfere para o desequilíbrio reprodutivo do indivíduo.

Veja ainda: Estudo mostra melhora da função sexual após cirurgia bariátrica

Outro hormônio importante neste processo é a leptina, que é produzida pelo tecido adiposo, e possui muita relevância na contenção da ingestão alimentar. Seus níveis são proporcionais a quantidade do depósito gorduroso, o que explica a enorme concentração dessa substância em pacientes obesos.

Outra observação importante relatada pelos pesquisadores foi sobre a presença de uma lesão hipotalâmica provocada por componentes celulares vindos do processo inflamatório do tecido gorduroso de indivíduos com obesidade.

Esse processo inflamatório é disseminado por todo o tecido adiposo do paciente obeso, elevando a concentração de diversas substâncias e componentes celulares. Existem evidências de que células conhecidas como macrófagos, originados dessa citada inflamação, participam do processo inflamatório hipotalâmico, comprometendo o funcionamento de várias de suas seções.

A última revelação girou sobre o processo inflamatório do hipotálamo, induzido por uma alimentação rica em gorduras. É possível que mecanismos semelhantes comprometam as áreas que gerenciam a reprodução de pacientes obesos devido a grande ingestão desses alimentos gordurosos.

Para o endocrinologista Mário Kehdi Carra, presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO), os resultados da pesquisa são muito interessantes, apesar da relação entre obesidade e fertilidade já serem conhecidas pela literatura médica.

“Já sabíamos que existe uma dificuldade na área reprodutiva em pessoas obesas. A porcentagem de homens e mulheres que têm dificuldade na fertilidade é parecida, mas o fato mais importante é que ambos devem perder peso para que a mulher possa ter mais chances de engravidar. Mudanças no estilo de vida, tratamento medicamentoso ou cirurgia bariátrica, no caso dos portadores de obesidade mórbida, são os caminhos mais recomendáveis”, indica o especialista.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autor:

Referência bibliográfica:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar