FDA aprova anticoncepcional em gel sem hormônio

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

O Food & Drug Administration (FDA), órgão que regula os medicamentos nos Estados Unidos, aprovou o gel vaginal Phexxi, da Evofem Biosciences Inc, para a prevenção da gravidez em mulheres com potencial reprodutivo.

Trata-se do primeiro contraceptivo vaginal não hormonal, por demanda, regulador de pH. Ele foi projetado para manter o pH vaginal dentro da faixa normal de 3,5 a 4,5, que torna o ambiente ácido para os espermatozoides e os impede de fecundar o óvulo.

O gel deve ser inserido no canal vaginal através de um aplicador, imediatamente antes de cada relação – ou até uma hora antes.

Foram analisados fatores como a eficácia, a satisfação sexual e os eventos colaterais do método com a participação de 1.330 voluntárias de 18 a 35 anos. Elas aplicaram o gel antes de transar, pelo menos, uma vez a cada ciclo menstrual, durante sete ciclos.

Para avaliar a capacidade de evitar uma gestação indesejada, os resultados de 1.003 mulheres foram considerados. Os cientistas constaram que, ao usar o medicamento corretamente, o risco de falha variava de 6,7% a 10%.

Leia também: Qual melhor método anticoncepcional para a adolescente?

médica explicando para paciente sobre anticoncepcional em gel sem hormônio

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Telemedicina e controle de natalidade

A ideia da companhia é lançar o Phexxi em setembro desde ano, juntamente com o Phexxi Concierge Experience, um sistema de suporte à telemedicina. O sistema está configurado para oferecer suporte educacional sob demanda a médicos e simplificar o acesso do paciente ao produto, incluindo um método para garantir uma prescrição, determinar sua cobertura de seguro e/ou custos diretos, receber lembretes de recarga e preencher a prescrição em qualquer uma farmácia local ou online.

A Evofem está trabalhando para que o medicamento seja coberto pela Lei de Cuidados Acessíveis (ACA), que determina que os planos de saúde particulares forneçam cobertura sem custos diretos para um tratamento por classe em cada uma das classes identificadas pelo FDA para mulheres em seus países.

Ao custo de 250 dólares, suficiente para doze aplicações, o produto ainda não tem previsão para o lançamento no Brasil, mas não deve demorar, segundo a empresa.

A Evofem Biosciences Inc. também revelou que está comprometida em garantir que todas as mulheres tenham acesso ao Phexxi, incluindo aquelas que não estão cobertas por planos de saúde governamentais ou particulares, e fornecerá um programa de assistência financeira para apoiar as mulheres elegíveis.

Veja mais: Contracepção hormonal materna tem relação com risco de leucemia na infância?

Como funciona

O gel vaginal age alterando a acidez do pH vaginal e impedindo a movimentação dos espermatozoides até os óvulos, onde ocorre a fecundação

A taxa de eficácia é comparável à dos preservativos, em torno de 86%. Mesmo longe dos 99,9% da pílula anticoncepcional, os índices do gel tornam-se perfeitos para uma quantidade grande de mulheres que não consegue se adaptar aos hormônios dos contraceptivos.

A maioria deles, na forma de comprimido ou injetável, é produzida da combinação dos hormônios estrogênio e progesterona sintéticos, que inibe a ovulação.

Cerca de 10% das mulheres relataram dores e sensação de queimação nas partes íntimas.

Há ainda uma relevante questão comportamental a ser considerada: as mulheres podem se sentirem constrangidas ao aplicar o gel vaginal diante de um parceiro que ainda não conhecem bem.

Contudo, este lançamento é mais um grande passo para a independência e a liberdade feminina.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autora:

Referências bibliográficas:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar