Página Principal > Obesidade > Ganho de peso na vida adulta aumenta risco de câncer
médica medindo circuferencia abdominal de paciente obeso

Ganho de peso na vida adulta aumenta risco de câncer

Indivíduos que ganham uma quantidade substancial de peso durante a idade adulta têm um risco aumentado para cânceres relacionados à obesidade, indicam os resultados de uma análise recente.

500x120-usuarios

Para a análise atual, pesquisadores examinaram dados de aproximadamente 300 mil indivíduos de um coorte dos EUA, que incluiu, aproximadamente, 118 mil homens e 112 mil mulheres, para os quais quatro medidas de IMC estavam disponíveis.

A equipe começou a procurar mudanças no IMC entre as idades de 18 a 65 anos. Utilizaram modelos longitudinais de classe latente para agrupar trajetórias de IMC ao longo do tempo, a partir das quais as seguintes trajetórias foram definidas:

  • Nos homens:

– Magro, aumento moderado (68,1%);
– Magro, aumento marcado (4,8%);
– Médio, marcado (31,7%);
– Aumento acentuado (3,4%)

  • Nas mulheres:

– Magra, estável (32,6%)
– Magra, aumento moderado (41,1%)
– Magra, aumento marcado (21,1%)
– Aumento acentuado (3,5%)

Dados de acompanhamento cobrindo um período médio de 15 anos foram, então, usados para determinar o risco de desenvolver cânceres relacionados à obesidade.

250-BANNER6

Mais sobre obesidade:

– 6 recomendações para prevenir obesidade e transtornos alimentares em adolescentes

– Obesidade pode acelerar o declínio cognitivo

– Associação entre parto cesáreo e risco de obesidade

– Obesidade combatida com dinheiro

– Obesidade: Uma doença da mente?

Os pesquisadores observaram que a maioria dos participantes do sexo masculino caiu no grupo de magro a moderado aumento (68%), usado como referência. Comparado a este grupo, houve um aumento significativo no [OR] ao longo da vida do desenvolvimento de cânceres relacionados à obesidade ([HR] = 1,24) no grupo que apresentou um aumento médio marcado no IMC. Aumentos ainda maiores no risco de câncer foram observados no grupo com aumento marcado (HR = 1,50) e no grupo com aumento acentuado (HR = 1,53).

Cerca de 33% das mulheres neste estudo caiu no grupo magro e estável (33%), usado como referência. Em comparação com este grupo, o [OR] em todos os outros grupos foram elevadas. Para as mulheres no grupo magro, com aumento moderado, [HR] = 1,07; para as no grupo magro, acentuado, [HR] = 1,17; e para as do grupo com aumento de peso, [HR] = 1,16.

Homens que passaram de peso normal para excesso de peso durante a idade adulta tinha um risco aumentado de 50% de desenvolverem cânceres relacionados à obesidade. Entre as mulheres, o aumento do IMC foi associado com um risco aumentado de 17%.

O estudo fornece uma compreensão mais profunda das implicações de saúde causadas pela epidemia de obesidade e pode fornecer profissionais de saúde com um meio de avaliar o risco de um indivíduo.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

Referências:

  • NCRI Cancer Conference 2016. Poster session. Presented November 9, 2016. https://abstracts.ncri.org.uk/abstract/lifetime-bmi-trajectory-classes-and-obesity-related-cancer-risk-in-a-us-retrospective-cohort-study/
  • Marked Weight Gain in Adulthood Increases Cancer Risk. Medscape. Nov 09, 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.