Leia mais:
Leia mais:
Quiz: Paciente pediátrico com quadro de febre, tosse produtiva, vômitos e dispneia. O que será?
Check-up semanal: ácido tranexâmico no parto normal, vitamina D na diabetes e mais! [podcast]
AAP divulga novas diretrizes para o manejo de febre em recém-nascidos
Caso clínico: Febre com frequência cardíaca inalterada
Quiz: Radiografia de tórax em paciente pediátrico com tosse, febre e secreção nasal. Qual o diagnóstico?

Gravidade da febre intraparto e resultados neonatais

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

A infecção é uma das principais causas de morbidade e mortalidade materna e neonatal. Poucos estudos abrangem a gravidade da febre intraparto e os resultados neonatais. Por este motivo, hoje trago um artigo para discussão que foi publicado em maio de 2022 no American Journal of Obstetrics and Gynecology.

febre intraparto

Estudo

Os autores fizeram uma análise secundária de um estudo de coorte prospectivo. O objetivo foi de testar a associação entre a gravidade da febre intraparto e a duração da temperatura máxima até o parto com a morbidade neonatal e materna.

As pacientes selecionadas apresentavam gestações a termo, únicas, e foram admitidas para indução do trabalho de parto ou trabalho de parto espontâneo com febre intraparto (≥38°C). Elas foram divididas em três grupos de temperaturas máximas durante o trabalho de parto: afebril (<38ºC), febre leve (≥38 – ≤39ºC) e febre grave (>39ºC). O desfecho primário foi a morbidade neonatal composta (pH da artéria umbilical <7,1, ventilação mecânica, desconforto respiratório, aspiração de mecônio com hipertensão pulmonar, hipoglicemia, internação em unidade de terapia intensiva neonatal e APGAR <7 em cinco minutos). Os desfechos secundários foram morbidade neurológica neonatal composta (encefalopatia hipóxico-isquêmica, tratamento de hipotermia e convulsões) e morbidade materna composta (hemorragia pós-parto, endometrite e transfusão de concentrado de hemácias materna).

Das 8.132 pacientes incluídos, 278 (3,4%) apresentaram febre leve e 74 (0,9%) tiveram febre grave. A incidência de morbidade neonatal composta aumentou com a gravidade da febre intraparto (afebril 5,4% vs leve 18,0% vs grave 29,7%, p <0,01). Após o ajuste para fatores de confusão, houve aumento das chances de morbidade neonatal composta com febre grave em comparação com febre leve (aOR 1,93 [IC 95% 1,07, 3,48]). Febres graves permaneceram associadas à morbidade neonatal composta em comparação com febres leves após contabilizar a duração entre a temperatura máxima intraparto e o parto (aHR 2,05 [IC95% 1,23, 3,43]). A morbidade neurológica neonatal composta e a morbidade materna composta não foram diferentes entre febres leves e graves.

Leia também: Hiperglicemia no início da gestação pode aumentar riscos na gravidez?

Conclusões

A morbidade neonatal composta correlaciona-se com a gravidade da febre intraparto de uma forma potencialmente dose-dependente. Esse risco é independente da duração da temperatura máxima intraparto até o parto, sugerindo que o manejo clínico de uma febre intraparto, em termos de tempo ou modo de parto, não deve ser afetado pela distância entre a temperatura máxima e o parto antecipado.  Mas é um sinal de alerta para cuidados especiais tanto para o recém nascido, quanto para a puérpera, pois a febre intraparto aumenta a morbidade e mortalidade materna e neonatal.

Autor(a):

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastre-se grátis Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades
# Hensel D, Zhang F, Carter EB, Frolova AI, Odibo AO, Kelly JC, Cahill AG, Raghuraman N. Severity of Intrapartum Fever and Neonatal Outcomes. Am J Obstet Gynecol. 2022 May 19:S0002-9378(22)00375-1. doi: 10.1016/j.ajog.2022.05.031. Epub ahead of print. PMID: 35598690.
Referências bibliográficas:

    O Portal PEBMED é destinado para médicos e demais profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

    Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.