Página Principal > Emergências > Haloperidol é uma boa alternativa para o tratamento de gastroparesia diabética?
homem com dor na barriga

Haloperidol é uma boa alternativa para o tratamento de gastroparesia diabética?

O tratamento da gastroparesia diabética frequentemente se limita a agentes antieméticos, procinéticos, opioides e não-opioides. O haloperidol, agente antipsicótico antidopaminérgico seguro, demonstrou possuir propriedades analgésicas e antieméticas.

Para um novo estudo, publicado no The American Journal of Emergency Medicine, pesquisadores analisaram os registros médicos de pacientes em um departamento de emergência americana, onde o haloperidol é comumente administrado para gastroparesia. No total, 52 pacientes que se apresentaram à emergência e receberam haloperidol para tratamento gastroparesia foram incluídos no estudo.

Esses dados foram, então, comparados a outras visitas semelhantes onde o haloperidol não foi administrado. Os pesquisadores avaliaram taxas de admissão, tempo de permanência hospitalar, uso de outros antieméticos e número de equivalentes de morfina administrados para analgesia.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

Foi observada uma redução significativa no uso de analgesia (mediana: 6,75 versus 10,75; p = 0,001) e na admissão por gastroparesia (5/52 versus 14/52; p = 0,02) quando haloperidol foi administrado. Não foram observadas diferenças significativas no tempo de permanência hospitalar e antieméticos adicionais administrados. Nenhuma complicação foi identificada nos pacientes que receberam haloperidol.

Para os pesquisadores, esses achados demonstram que o haloperidol pode representar uma alternativa adequada, eficaz e segura à analgesia tradicional e à terapia antiemética no manejo da gastroparesia diabética.

Referências:

  • Ramirez R et al. Haloperidol undermining gastroparesis symptoms (HUGS) in the emergency department. Am J Emerg Med 2017 Mar 12; [e-pub]. (https://dx.doi.org/10.1016/j.ajem.2017.03.015)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.