Página Principal > Whitebook > Hérnias inguino-femorais: como identificar?
paciente em consulta com medico

Hérnias inguino-femorais: como identificar?

Essa semana falamos sobre um artigo que comparou os desfechos da intervenção cirúrgica vs. acompanhamento em pacientes com hérnia inguinal. Por isso, em nossa publicação semanal de conteúdos compartilhados do Whitebook Clinical Decision, trazemos as manifestações clínicas e o diagnóstico das hérnias inguino-femorais.

Veja as melhores condutas médicas no Whitebook Clinical Decision!

Este conteúdo deve ser utilizado com cautela, e serve como base de consulta. Este conteúdo é destinado a profissionais de saúde. Pessoas que não estejam neste grupo não devem utilizar este conteúdo.
  • Hérnias Inguino-femorais
    • São mais comuns em homens, com idade média da apresentação de 60 a 79 anos de idade para as mulheres em comparação com 50 a 69 anos de idade para os homens.Hérnias inguinais são mais comuns que hérnias femorais e outras hérnias da parede abdominal, porém hérnias femorais apresentam complicações mais frequentemente do que hérnias inguinais.Hérnias inguinais: Dividem-se as hérnias inguinais em hérnias inguinais diretas e indiretas (mais comum).
    • Fatores de risco: História de hérnia ou correção de hérnia anterior (incluindo na infância), idade avançada, tosse crônica, constipação crônica, tabagismo, história familiar de hérnia.
    • Características: Protuberância na virilha que aumenta com o esforço (tosse, manobra de Valsalva).
    • Abordagem Diagnóstico: Ultrassonografia ou laparoscopia diagnóstica podem ser necessárias para detectar hérnia em mulheres.
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica. Para saber mais, recomendamos a leitura dos termos de uso dos nossos produtos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.