Página Principal > Gastroenterologia > Hidratação vigorosa versus padrão no manejo da pancreatite aguda
pancreatite

Hidratação vigorosa versus padrão no manejo da pancreatite aguda

Queremos saber a sua opinião! Gostou de ouvir essa notícia em áudio? Clique aqui e responda nossa pesquisa.

A pancreatite aguda é uma das principais causas de hospitalização por doença gastrointestinal nos Estados Unidos, contabilizando mais de 275.000 hospitalizações e 2,6 bilhões de dólares por ano em custos diretos. Nenhuma terapia farmacológica demonstrou impactar o curso da pancreatite aguda e seu tratamento permanece de suporte.

A hidratação intravenosa agressiva precoce é recomendada para o tratamento agudo da pancreatite, embora os ensaios randomizados não tenham documentado o benefício. Um ensaio clínico randomizado publicado no The American Journal Of Gastroenterology recentemente foi realizado para avaliar a hidratação agressiva versus padrão no manejo inicial da pancreatite aguda.

Como critérios de inclusão do estudo foram considerados pacientes avaliados no departamento de emergência do Los Angeles County+University of Southern California Medical Center com pancreatite aguda de acordo com dois dos três critérios: 1) dor abdominal epigástrica; 2) amílase ou lipase elevada > 3 vezes o limite superior do valor normal; 3) imagem consistente com pancreatite aguda. Os pacientes elegíveis foram randomizados em uma proporção de 1:1 para receber hidratação intravenosa padrão versus agressiva com solução de Ringer com lactato.

O desfecho primário avaliado foi a melhora clínica em 36 h, definida como a combinação de diminuição do hematócrito, nitrogênio ureico sanguíneo e creatinina; melhora da dor; e tolerância à dieta oral.

Quer receber diariamente notícias médicas no seu WhatsApp? Cadastre-se aqui!

Foram avaliados 60 pacientes com pancreatite aguda. A média de idade dos pacientes foi de 45 anos, a maioria (75%) era do sexo masculino e apenas 14 (23%) apresentaram comorbidades. Hipertensão (n=6), diabetes mellitus (n=4), hiperlipidemia (n=1), doença arterial coronariana (n=1), doença pulmonar obstrutiva crônica (n=1) e HIV (n=1) foram as comorbidades observadas.

Uma maior proporção de pacientes tratados com hidratação agressiva versus padrão apresentaram melhora clínica em 36 h (70 versus 42%, p=0,03). A taxa de melhora clínica foi maior com a hidratação agressiva versus padrão (hazard ratio ajustado: 2,32; intervalo de confiança [IC] de 95%: 1,21 a 4,45).

A síndrome de resposta inflamatória sistêmica persistente ocorreu com menor frequência com hidratação agressiva (7,4 versus 21,1%; odds ratio [OR] ajustado: 0,12; IC 95%: 0,02 a 0,94), assim como hemoconcentração (11,1 versus 36,4%; OR ajustado: 0,08; IC 95%: 0,01 a 0,49). Nenhum paciente desenvolveu sinais de sobrecarga de volume.

A partir desses resultados, o estudo concluiu que a hidratação intravenosa agressiva precoce com a solução de Ringer com lactato acelerou a melhora clínica em pacientes com pancreatite aguda leve, reduzindo a ocorrência de hemoconcentração e síndrome de resposta inflamatória sistêmica persistente.

Veja também: ‘Pancreatite Aguda: quando e como começar a nutrir?’

Autora:

Referências:

  • Buxbaum J, Quezada M, Da B, Jani N, Lane C, Mwengela D, et al. Early Aggressive Hydration Hastens Clinical Improvement in Mild Acute Pancreatitis. Am J Gastroenterol. 2017 May;112(5):797-803. doi: 10.1038/ajg.2017.40. Epub 2017 Mar 7.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.