Página Principal > Cardiologia > Ingestão diária de ovo pode diminuir risco de acidente vascular encefálico

Ingestão diária de ovo pode diminuir risco de acidente vascular encefálico

Tempo de leitura: 2 minutos.

A relação potencial entre o colesterol e o risco de doença cardiovascular tem sido investigada durante décadas. No entanto, publicações recentes sugeriram que o colesterol dietético não é um nutriente de preocupação.

Com o intuito de esclarecer essa questão, pesquisadores realizaram uma metanálise, publicada no Journal of the American College of Nutrition, para avaliar o consumo de ovo (um contribuinte significativo para o colesterol dietético) e o risco de doenças cardiovasculares e acidente vascular encefálico.

A busca bibliográfica foi realizada na base de dados do Pubmed até agosto de 2015. Buscas complementares foram realizadas no Embase e nas referências bibliográficas de todos os estudos relevantes, artigos de revisão, metanálises e publicações da Cochrane.

Como critérios de inclusão foram considerados estudos prospectivos que analisaram adultos, e relataram estimativas de risco para o consumo de ovos e desfechos cardiovasculares, incluindo doença coronariana, ou acidente vascular encefálico. Foram consideradas apenas publicações em inglês.

As melhores condutas médicas você encontra no Whitebook. Baixe o aplicativo #1 dos médicos brasileiros. Clique aqui!

No total, foram incluídos 7 estudos para avaliação do consumo de ovos e doença coronariana, e 7 para avaliar o acidente vascular encefálico. Aproximadamente 276.000 e 308.000 adultos foram incluídos nas análises de doença coronariana e acidente vascular encefálico, respectivamente. Os estudos avaliados foram publicados entre 1982 e 2014, com um período de acompanhamento variando de 6 a 26 anos.

Veja também: ‘Alto consumo de chocolate pode reduzir risco de doença cardiovascular e cerebrovascular’

O alto consumo de ovos (geralmente 1 ovo/dia) versus baixo (<2 ovos/semana) mostrou uma redução de 12% no risco de acidente vascular encefálico (0,88; intervalo de confiança [IC] 95%: 0,81-0,97). Em relação a doença coronariana não foi observado risco significativo (0,97; IC 95%: 0,88-1,07) para o aumento ou redução no consumo de ovos. Não se observaram tendências evidentes de dose-resposta quando as metanálises foram estratificadas ou nas análises de meta-regressão.

Desta forma, essa metanálise demostrou que o consumo de até um ovo por dia pode contribuir para a redução do risco de acidente vascular encefálico. Além disso, essa ingestão diária não parece estar associada ao risco de doença coronariana.

Autor:

Referências:

  • Dominik D. Alexander PhD, MSPH, Paula E. Miller MPH, Ashley J. Vargas PhD, MPH, RDN, Douglas L. Weed MD, PhD & Sarah S. Cohen PhD (2016): Meta-analysis of Egg Consumption and Risk of Coronary Heart Disease and Stroke, Journal of the American College of Nutrition, DOI: 10.1080/07315724.2016.1152928

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.