Página Principal > Colunistas > Inteligência Emocional: como utilizá-la lidar com situações de estresse extremo?
médicos conversando

Inteligência Emocional: como utilizá-la lidar com situações de estresse extremo?

Tempo de leitura: 2 minutos.

O segmento da saúde é conhecido por ser uma das áreas em que os profissionais apresentam maior nível de estresse. Isso acontece devido às cargas exaustivas de trabalho e cenários de impactos emocionais. Além de conflitos comuns em ambientes de trabalho que podem acarretar em desgastes, distúrbios, bloqueios e até mesmo crises ou surtos de estresse.

Por isso, trabalhar para desenvolver a inteligência emocional é tão importante para esses profissionais. “Desenvolver a inteligência emocional vai ajudá-los não somente a ter sucesso, mas a conseguir serem mais confiantes. E quando você confia no seu trabalho e no que faz, além de se sentir melhor consigo mesmo, consegue transmitir segurança para o outro”, diz Lucia Quintino, terapeuta sistêmica, especialista em liderança e empreendedorismo.

Segundo a especialista, uma das grandes vantagens das pessoas com inteligência emocional desenvolvida é detectar e administrar as próprias emoções com facilidade e usá-las ao seu favor. Além disso, essa pessoa consegue construir relações saudáveis ao compreender as emoções das outras pessoas:

“Isso está diretamente ligado à capacidade intrínseca de se automotivar e seguir adiante, mesmo em situações frustrantes ou desanimadoras. A compreensão, o controle e a educação das emoções, portanto, é uma habilidade fundamental para uma carreira na área da saúde bem-sucedida”, afirma Lucia Quintino.

Como aplicar a técnica de inteligência emocional no dia a dia

Segundo a especialista, um dos grandes trunfos e o que vai trazer mais resultados mais rapidamente é o autoconhecimento. Ele pode ser acelerado com atividades que promovam um contato maior consigo mesmo.

Atividades como terapia cognitivo comportamental, coaching, treinamento voltados para o desenvolvimento pessoal, leitura de livros bons livros sobre o tema e palestras online serão sempre um catalisador. Essas ações vão possibilitar  que o profissional da área da saúde tenha mais conhecimento de quem ele é, quais são as suas habilidades, limitações, pontos fortes e gatilhos emocionais para saber lidar com todas as situações de estresse que estarão sempre presentes na sua profissão. 

Confira algumas técnicas, elaboradas pela terapeuta Lucia Quintino:

– Respire! Tire alguns momentos de total desconexão. Reserve cinco minutos para prestar atenção na sua própria respiração, entre uma atividade estressante e outra.

– Mexa-se: saia da cadeira, dê uma volta, beba água, converse com os colegas sobre outros assuntos.

– Meditação: procure estar presente no presente. Se necessário, utilize técnicas de respiração e visualizações guiadas, que são facilmente encontradas na Internet.

– Faça terapia. O autoconhecimento é o que traz mais resultado e com maior agilidade.

– Reduza o consumo de cafeína, nicotina e álcool.

– Encontre equilíbrio nas várias áreas da sua vida.

– Quando estiver descansando, tenha certeza que está ali presente. Evite ficar no trabalho pensando na folga e na folga pensando no trabalho.

– Encontre valor no que faz. Caso você sinta que o que faz não vale a pena, contrate um bom coach e passe por um processo de busca do seu propósito.

– Se dê momentos de prazer.

E viva! Você está aqui para viver e não para sobreviver!

Autora: 

Referências: 

  • Quintino L. Inteligência Emocional. Rio de Janeiro, Julho 2019. Entrevista concedida à Úrsula Neves para o Portal da PEBMED.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.