Leia mais:
Leia mais:
Melhores práticas perioperatórias em pacientes obesos
Check-up Semanal: sedação e bloqueadores neuromusculares, anticoagulante na obesidade e mais! [podcast]
Dicas de anticoagulação na obesidade
Semaglutida: uma nova era no tratamento da obesidade
ADA 2021: obesidade – descobertas, desenvolvimentos e novos rumos

Mais da metade dos brasileiros está acima do peso e 20% obesos, alerta Ministério da Saúde

Sua avaliação é fundamental para que a gente continue melhorando o Portal Pebmed

Quer acessar esse e outros conteúdos na íntegra?

Cadastrar Grátis

Faça seu login ou cadastre-se gratuitamente para ter acesso ilimitado a todos os artigos, casos clínicos e ferramentas do Portal PEBMED

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Como no dia 4 de março foi comemorado o Dia Mundial da Obesidade, o Ministério da Saúde escolheu a data para alertar a população sobre a necessidade da adoção de hábitos saudáveis a fim de evitar o excesso de peso e as doenças desencadeadas pela obesidade.

Os números impressionam: 55,7% da população adulta do país apresenta excesso de peso e 19,8% está obesa, de acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2018. Outro dado alarmante é que 7,7% da população adulta possui diabetes e 24,7%, hipertensão.

Por isso, é fundamental explicar aos pacientes a importância de cultivar a longo prazo hábitos saudáveis de alimentação para manter o peso adequado e prevenir enfermidades.

“A obesidade e as doenças crônicas relacionadas à alimentação são desafios globais e o seu controle e prevenção exigem a adoção de políticas urgentes”, ressalta a coordenadora de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Gisele Bortolini.

A data do Dia Mundial da Obesidade, antes celebrada em 11 de outubro, passa a ser lembrada no dia 4 de março, a partir deste ano.

Leia também: Dia Mundial da Obesidade: quais os riscos da obesidade na gravidez?

Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas

Obesidade no Brasil e no mundo

A obesidade é a segunda causa de morte evitável no mundo, perdendo somente para o tabaco. No Brasil, mais metade da população tem excesso de peso e mais de 40 milhões sofrem de obesidade.

Considerada uma doença crônica pela Organização Mundial de Saúde (OMS), os pacientes obesos são alvo de estigmas e preconceitos por questões físicas, sem que sejam considerados possíveis portadores de várias comorbidades associadas ao excesso de peso.

“Muitas pessoas se preocupam apenas em emagrecer, muitas vezes por uma questão puramente estética, sem dar importância às graves consequências de se estar acima do peso. É preciso analisar com cuidado quais os riscos que o quadro do sobrepeso realmente traz para a saúde como um todo”, afirma a médica Maria Teresa Zanella, professora titular de Endocrinologia na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).

Compulsão alimentar

A obesidade, por si só, traz sérios riscos para a saúde e a ocorrência de episódios de compulsão alimentar compromete os resultados do tratamento. Por outro lado, entre as pessoas que se submetem a dietas restritivas para controle de peso, a incidência de compulsão alimentar aumentou significativamente.

“Quando se fala em tratamento para a obesidade, a tendência é associar o emagrecimento a uma mudança radical na alimentação. Porém, a obsessão pela obtenção de uma rápida perda de peso e a adoção de uma drástica restrição alimentar podem ocasionar quadros de compulsão, culminando no famoso ‘efeito sanfona’, em que o paciente emagrece muito rapidamente e logo depois retoma o ganho de peso”, complementa Maria Teresa Zanella.

Ouça nosso podcast do Dia Mundial da Obesidade!

Diante disso, o tratamento mais adequado é focar, a princípio, em mudar hábitos e melhorar o comportamento em relação à comida e, assim, o emagrecimento virá como uma consequência.

“Ocorrem alterações no comportamento que indicam maior risco de desenvolver o transtorno da compulsão alimentar, sendo a falta de controle na ingestão de alguns alimentos uma das principais. Precisamos ficar mais atentos”, ressalta a endocrinologista.

*Esse artigo foi revisado pela equipe médica da PEBMED

Autora:

Referências bibliográficas:

Cadastre-se ou faça login para acessar esse e outros conteúdos na íntegra
Cadastrar Fazer login
Veja mais beneficios de ser usuário do Portal PEBMED: Veja mais beneficios de ser usuário
do Portal PEBMED:
7 dias grátis com o Whitebook Aplicativo feito para você, médico, desenhado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.
Acesso gratuito ao Nursebook Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.
Acesso gratuito Fórum Espaço destinado à troca de experiências e comentários construtivos a respeito de temas relacionados à Medicina e à Saúde.
Acesso ilimitado Tenha acesso a noticias, estudos, atualizacoes e mais conteúdos escritos e revisados por especialistas
Teste seus conhecimentos Responda nossos quizes e estude de forma simples e divertida
Conteúdos personalizados Receba por email estudos, atualizações, novas condutas e outros conteúdos segmentados por especialidades

O Portal PEBMED é destinado para médicos e profissionais de saúde. Nossos conteúdos informam panoramas recentes da medicina.

Caso tenha interesse em divulgar seu currículo na internet, se conectar com pacientes e aumentar seus diferenciais, crie um perfil gratuito no AgendarConsulta, o site parceiro da PEBMED.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Entrar | Cadastrar