Página Principal > Colunistas > Como é o dia a dia da residência em Medicina de Emergência
Medicina de Emergência

Como é o dia a dia da residência em Medicina de Emergência

Tempo de leitura: 4 minutos.

As inscrições para as provas de residência estão chegando e se você ainda está em dúvida sobre qual especialidade escolher e já cogitou Medicina de Emergência, talvez este texto tire algumas das suas dúvidas. Apesar de no Brasil ser ainda “nova” é uma especialidade já consolidada no Estados Unidos, Europa e diversos países da América Latina.

Entre os dia 01 e 04 de outubro ocorreu na cidade americana de San Diego o congresso ACEP 18 que também comemorou os 50 anos da especialidade nos Estados Unidos. No Brasil, reconhecida apenas há 3 anos como especialidade médica, já possuía polos de formação ha muitos anos. O mais antigo deles é o Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre, pioneiro no país, que teve início em 1996, fruto de um projeto de médicos atuantes principalmente nas áreas de Politraumatizados e UTIs que reconheceram a necessidade do reconhecimento da Medicina de Emergência como especialidade médica.

O HPS de Porto Alegre foi durante 10 anos a única residência de Medicina de Emergência do Brasil. Em 2006 surgiu o programa de residência em Fortaleza.

Leia mais: 3 dicas de como fazer provas de residência e concurso

Desde o reconhecimento como especialidade médica em 2015, diversos outros centros passaram a disponibilizar programas de formação em Medicina de Emergência. Atualmente, reconhecidos pela Comissão Nacional de Residência Médica, são 27 programas com duração de três anos distribuídos pelo Brasil, somando o total de 133 vagas para R1 todos os anos.

Número De Vagas
R1 R2 R3
Al – Hospital Geral Do Estado Dr. Osvaldo Brandão Vilela
4 4 4
Ce – Escola De Saúde Pública Do Ceará
6 6 6
Df – Secretaria De Saúde Distrito Federal Escs
6 6 6
Es – Faculdade Brasileira
2 2 2
Es – Hospital Metropolitano S/A
2 2 2
Mg – Hospital Das Clinicas Da Ufmg
10 10 10
Mg – Irmandade De Nossa Senhora Das Merces De Montes Claros Mg
6 6 6
Pr – Hospital Da Cruz Vermelha
2 2 2
Pr – Hospital Universitário Do Oeste Do Paraná
2 2 2
Rj – Instituto D’or De Pesquisa E Ensino
2 2 2
Rs – Hospital Das Clínicas De Porto Alegre
4 4 4
Rs – Hospital De Pronto Socorro De Porto Alegre Rs
6 6 6
Rs – Hospital Nossa Senhora Da Conceição Rs
6 6 6
Rs – Hospital São Lucas Da Pucrs
4 4 4
Rs – Hospital Universitário Da Ufsm Ccs Santa Maria Rs
4 4 4
Sc – Fundo Municipal De Saude De Florianopolis
4 4 4
Sp – Faculdade De Ciências Médicas Da Unicamp
4 4 4
Sp – Faculdade De Medicina Da Usp
24 24 24
Sp – Fundacao Leonor De Barros Camargo
4 4 4
Sp – Hospital Alemao Oswaldo Cruz
3 3 3
Sp – Hospital Das Clínicas Da Faculdade De Medicina De Ribeirão Preto Usp
4 4 4
Sp – Hospital Geral Do Grajaú
2 2 2
Sp – Hospital Israelita Albert Einstein
2 2 2
Sp – Hospital Regional De Presidente Prudente
2 2 2
Sp – Hospital Santa Marcelina
6 6 6
Sp – Santa Casa De Misericordia De Barretos
6 6 6
Sp – Universidade Federal De Sao Paulo – Unifesp
6 6 6

Mas afinal… Como se dá a formação de um Emergencista?

Cada programa de residência tem suas características, como sou residente do HPS de Porto Alegre vou falar um pouco de minha experiência pessoal e sobre nossa grade. Um fato interessante que poucas pessoas sabem é que os programas de residência do HPS e do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) são parceiras e suas grades são muito semelhantes (com suas devidas particularidades) e os residentes circulam entre os dois serviços além das aulas teóricas e práticas serem em conjunto.

Falando um pouco sobre o programa do HPS

O acesso aos programas de residência médica do HPS se dá por meio da prova da AMRIGS. Além de Medicina de Emergência (seis vagas) são ofertadas também vagas em Cirurgia Geral (três vagas) e Cirurgia do Trauma.

As atividades curriculares se desenvolvem no período das 8h às 20h, de segunda a sexta, com folga de um turno (6h) uma vez na semana.

  • Térreo do HPS: estágio nas salas vermelha, amarela e verde.
  • Emergência HCPA: estágio na Unidade Vascular e Front.
  • Enfermaria do HPS: acompanhamento dos pacientes internados para a Clínica Médica e consultoria para pacientes internados para outras especialidades.
  • Cardiologia: estágio no Instituto de Cardiologia da Fundação Universitária de Cardiologia de Porto Alegre.
  • Terapia Intensiva: Estágio nas duas unidades intensivas do HPS, na unidade de queimados também do HPS e na UTI adulto do HCPA.
  • SAMU: estágio no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Porto Alegre.
  • Neurologia: estágio no Serviço de Neurologia do HCPA.
  • Pediatria: estágio na Emergência Pediátrica do Hospital Santo Antônio (Santa Casa de Porto Alegre).
  • Ginecologia e Obstetrícia: estágio no Hospital Fêmina de Porto Alegre.
  • Ultrassonografia: estágio nas emergências do HPS e HCPA além de treinamento teórico-prático em centro de simulação visando formação em POCUS (Point-of-Care Ultrasound).

A formação em POCUS é habilidade fundamental ao emergencista sendo que a introdução ao uso da ecografia se dá logo nas primeiras semanas de residência sendo o estágio oficial em ultrassonografia um refino e aprofundamento.

Além das atividades curriculares, são ofertadas duas oportunidades para estágios optativos, uma no R2 e uma no R3 quando o residente pode escolher instituições nacionais ou de outros países para estágio de um mês em qualquer área que desejarem. Diversos residentes já realizaram estágios nos Estados Unidos e Europa.

Atividades Teóricas

  • Terças de manhã: aula de Emergência Pediátrica junto com os residentes de Pediatria.
  • Quintas no período da tarde: aulas teóricas (emergências clínicas, cirúrgicas e pré-hospitalar), seminários, discussão de artigos, discussão de óbitos, treinamentos práticos (marca-passo, cricotireoidostomia, drenagem torácica, etc) e atendimentos simulados.
  • Sextas pela manhã: aula e discussão de eletrocardiograma com professores cardiologistas do HCPA.

Plantões

  • Plantões noturnos durante os dias da semana na Sala Vermelha do HPS desde o R1
  • Plantões diurnos nos finais de semana na Sala Vermelha do HPS desde o R1
  • Plantões diurnos nos finais de semana na Unidade Vascular do HCPA desde o R1
  • Plantões noturnos durante os dias da semana na Unidade Vascular do HCPA a partir do R2

Vale lembrar, as inscrições para as provas da AMRIGS terminam dia 31 de outubro. E você que já é residente de outro serviço, comente sobre as individualidades do seu programa nos comentários.

Boas provas a todos.

É médico e também quer ser colunista do Portal da PEBMED? Inscreva-se aqui!

Autor:

Osmar Colleoni

Formado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) ⦁ Residente em Medicina de Emergência no Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre (HPS-PoA) ⦁ E-mail para contato: osmarcolleoni@icloud.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.



Esse site utiliza cookies. Para saber mais sobre como usamos cookies, consulte nossa política.