Enfermagem

Médicos Sem Fronteiras: Um caminho para a enfermagem humanitária

Tempo de leitura: 5 min.

Médicos Sem Fronteiras (MSF) é uma organização humanitária que nasceu na França em 1971, por iniciativa de médicos e jovens jornalistas, tendo como objetivo levar o cuidado de saúde a pessoas que estão em conflitos armados, regiões de desastres naturais, epidemias, locais sem assistência de saúde. 

O Médicos Sem Fronteiras também busca recursos para as áreas de assistência, proporcionando a visibilidade das vulnerabilidades da área de atenção. A organização humanitária acaba gerando um apoio logístico na atenção à saúde da população, que na maioria das vezes, não possui assistência do Estado, isso se dá pela escassez das instalações nesses locais que ou estão passando por crise de forma emergencial por desastre natural ou provocado, ou são locais onde questões climáticas, sociais e políticas afetam a saúde da população de maneira abrupta.

Saiba mais: 500 mil vidas: a luta dos profissionais de enfermagem

O Médicos Sem Fronteiras

A organização é independente de qualquer governo e age sobre princípios humanitários. Pode agir de maneira rápida devido a sua organização e capacitação de seus profissionais. Isso se dá por possuir um sistema logístico bem desenvolvido, possuindo kits que os profissionais podem utilizar nas situações de emergência, são pré-embalados e contém medicamentos, suprimentos e equipamentos básicos. Podem ser utilizados desde campanhas de atenção como as de imunização, até a montagem de locais de atenção como hospitais infláveis. Fazem diálogos com os atores envolvidos no território.

Não importa gênero, raça, religião, nacionalidade ou convicção política, a instituição estará para atender a todos os necessitados. Muitos profissionais estão envolvidos no cuidado dessas pessoas, muitas delas são os profissionais de enfermagem.

Atuação da enfermagem

Segundo informações do canal do Médicos Sem Fronteiras, mais de 8 mil enfermeiras atuam no programa em todo mundo. Buscam no cuidado de enfermagem proporcionar diversas formas de atenção à saúde das pessoas. Sem muita estrutura os enfermeiros se adaptam e assumem funções pretendidas para o alcance da saúde da população. A carga horária de trabalho é dura, mas o aprendizado é enorme, tanto nas questões pessoais como profissionais.

O Médicos Sem Fronteiras busca profissionais que busquem uma carreira em contextos diferentes e oferece treinamento e remuneração. A seleção dos profissionais se dá através da Análise do currículo em inglês ou francês e da constituição de uma carta de motivação em português que deve ser entregue pelo proponente. O retorno é rápido, cerca de duas semanas a um mês. No entanto, a locação pode demorar mais, pois o perfil é direcionado para área de interesse.

O Médicos Sem Fronteiras possui área específica para inscrição, no seguinte endereço. É importante compreender os requisitos básicos para concorrer a vaga. A seguir vamos compreender melhor quais são os requisitos esperados e desejáveis. O site do MSF deixa claro as informações em relação aos requisitos básicos para o alcance das vagas, podemos compreendê-las a seguir, mas é importante acessar o site para mais informações.

Requisitos básicos

  • Comprometimento com os objetivos e valores de MSF;
  • Registro no Conselho Regional de Enfermagem;
  • Capacidade para trabalhar bem como parte de uma equipe multicultural e multidisciplinar;
  • Disponibilidade para trabalhar em áreas instáveis;
  • Adaptabilidade e capacidade para trabalhar em equipe;
  • Flexibilidade e capacidade de gestão do estresse;
  • Capacidade para organizar e priorizar o volume de trabalho e ter iniciativa;
  • Motivação pelo trabalho humanitário;
  • Fluência em Inglês e/ou Francês;
  • Disponibilidade de 6 meses ou mais;


 Experiência

  • Atenção à saúde primária;
  • Gestão de postos de saúde;
  • Trabalho em centros de nutrição e ambulatório, clínicas e hospitais;
  • Planejamento e implementação de campanhas de vacinação e organização de programas de saúde materno-infantil;
  • Treinamento, supervisão e gestão da equipe de enfermagem local ou agentes comunitários de saúde;

Experiência em uma ou mais das seguintes áreas

  • Saúde pública;
  • Doenças infecciosas, especificamente HIV/Aids e tuberculose;
  • Obstetrícia;
  • Nutrição;
  • Pediatria;
  • Centro cirúrgico;
  • Emergência e/ou cuidados intensivos;
  • Gerenciamento de farmácia;

Desejável

  • Diploma em Medicina Tropical ou experiência profissional relevante em ambiente tropical

O enfermeiro que deseja atuar junto a organização deve compreender o cenário de atuação e que o objetivo humanitário leva o serviço para locais muitas vezes com pouca estrutura. Além disso, é importante compreender as principais temáticas de atenção à saúde de acordo com a epidemiologia local ou com os desastres específicos e muitas vezes já com alguma previsibilidade por haver mapeamento de áreas de risco ou outras vulnerabilidades, como ambientes com disputas políticas ou em guerra.

Leia também: O ingresso dos profissionais de enfermagem nas forças militares

Os campos de refugiados também são locais de atenção do Médicos Sem Fronteiras e hoje desvelam um dos mais comuns locais de atuação dos profissionais. Siga as recomendações e boa sorte nessa jornada. 

Referências bibliográficas:

Compartilhar
Publicado por
Rafael Polakiewicz

Posts recentes

20 de Maio: Dia Nacional do Técnico de Enfermagem

No dia 20 de Maio é comemorado o Dia Nacional do Técnico de Enfermagem. Saiba…

37 minutos atrás

Telemedicina: CFM regulamenta regras e médico tem autonomia para decidir forma de atendimento

Após um amplo debate com entidades médicas e especialistas, o Conselho Federal de Medicina definiu…

2 horas atrás

VNI em Paciente Asmático é destaque dos novos conteúdos da semana

VNI em Paciente Asmático é destaque dos conteúdos novos em Guia de VM. Neste post,…

15 horas atrás

Como avaliar o paciente com queixa de inchaço e distensão abdominal?

Inchaço e distensão abdominal são queixas frequentes no consultório. Neste post, Fernanda Azevedo dá dicas…

16 horas atrás

PEBMED e Saúde Global: gestão de resultados em clínicas e consultórios

No episódio de hoje, saiba mais sobre as vantagens de implantar um modelo de gestão…

17 horas atrás

Drogas vasoativas: 10 dicas para uso no paciente grave com hipotensão

Hipotensão é uma das condições mais comuns no paciente grave, além de estar associada a…

18 horas atrás